Bitcoin é um ativo “sem sentido” mas que ainda faz sentido

Bitcoin é um ativo "sem sentido" mas que ainda faz sentido

O presidente de uma empresa de investimento britânica diz que o Bitcoin (BTC) é um ativo aparentemente “sem sentido” – mas que ainda faz sentido depois que o movimento do preço de inverno da moeda se mostrou lucrativo. Sua empresa, Ruffer Investment, converteu uma parte de suas participações em ouro em Bitcoin no final do ano de 2020.

A Ruffer Investment Company Limited realocou 2,5% de seu Fundo Multi-Strategies de ouro para Bitcoin em novembro como uma proteção contra a “desvalorização contínua” da Fiat. Desde então, o valor do ouro valorizou 4%, enquanto o valor do Bitcoin cresceu 92% – um número que subiu brevemente para 123% durante a curta estada do BTC acima de $40.000 em 10 de janeiro.

Escrevendo em uma análise de investimento para o último trimestre de 2020, o presidente da Ruffer, Jonathan Ruffer, disse que, após muita deliberação interna, sua empresa havia adicionado exposição ao Bitcoin porque achava que o BTC poderia desafiar o status do ouro como uma “supramoeda”. Ruffer escreveu:

“Nosso raciocínio é que o bitcoin está se tornando um desafio para a posição do ouro como a única supramoeda, a única coisa a se possuir quando as moedas fiduciárias são fechadas.”

Além disso, Ruffer disse que o Bitcoin era uma “aposta única” que foi sujeita a uma avaliação “longa” antes de ser apresentado ao fundo:

“Trabalhamos muito para avaliar o perigo do bitcoin. Há muito tempo que o observamos e julgamos que é uma aposta única como reserva emergente de valor, combinando alguns dos benefícios da tecnologia e do ouro.”

A empresa Ruffer tinha 20,3 bilhões de libras (US$27,5 bilhões) em ativos sob gestão em novembro de 2020. A empresa foi fundada em 1994 e emprega 330 pessoas, atendendo a cerca de 6.600 clientes entre fundos de pensão, famílias, instituições de caridade e pessoas físicas em todo o mundo.

Jonathan Ruffer disse aos leitores no site da empresa que, embora o Bitcoin parecesse um ativo “sem sentido”, era um que se alinhava com a perspectiva da empresa sobre o mundo:

“Sim, é um recurso aparentemente sem sentido – mas que faz todo o sentido para a forma como vemos o mundo.”

Apesar da ascensão do Bitcoin a novos máximos históricos durante o período de inverno, Ruffer disse que se sentiu apenas estranhamente satisfeito com o resultado, e que manter os clientes seguros era mais importante do que bombas de preços de curto prazo.

Veja mais em: Criptomoedas | Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *