Ataques de ransomware reduz durante pandemia

Ataques de ransomware reduzidos durante pandemia

A Emsisoft relatou, no dia 21 de abril, a considerável queda nos ataques finalizados de ransomware no setor público dos EUA no primeiro trimestre do ano. Resultados mostraram que 89 organizações sofreram ataques no início de 2020, e, com o aumento da crise causada pelo COVID-19, esses ataques caíram para números mais baixos vistos em anos.

Os ataques às entidades governamentais também têm sido observados com menos frequência, mostrando queda dos números, que estavam em 19 no mês de janeiro, para 7 em março. No setor de educação foi visto o mesmo padrão, com 10 ataques realizados em janeiro, 14 em fevereiro e apenas 2 em março. Os relatos de ataques no setor da saúde caíram de 10 ataques no primeiro mês do ano, para 3 no mês de março.

Além disso, essa queda tem se mantido no segundo trimestre do ano, com apenas 7 ataques feitos entre 1 e 20 de abril.

Ataques de ransomware reduzidos durante pandemia
Ataques de ransomware reduzidos durante pandemia

Crise do COVID-19 é o motivo

Essa queda no número de ataques pode estar relacionada com a pandemia do COVID-19, de acordo com a Emsisoft, uma vez que estão suspensas as atividades não essenciais, fazendo com que os ataques de organizações reduzam.

Teoricamente, a segurança cibernética ficaria mais vulnerável pelo motivo de liberação de funcionários para trabalharem em casa. Mas isso, surpreendentemente, tem sido desafiador para hackers:

Brett Callow, responsável por analisar ameaças da Emsisoft, explica esses desafios:

“Ao configurar sua infraestrutura para oferecer suporte ao trabalho em casa, as organizações podem ter aproveitado a oportunidade para aumentar a segurança em relação ao acesso remoto, algo que os ataques costumam explorar para obter acesso às redes corporativas. Além disso, é muito óbvio para os atacantes de ransomware que eles têm um alvo potencialmente valioso quando atingem um endpoint corporativo. No entanto, pode ser menos óbvio quando eles atingem um dispositivo pessoal que um funcionário está usando enquanto trabalha remotamente.”

A Emsisoft relata que essa baixa de ataques de ransomware é provavelmente passageira. Fabian Wosar,  CTO da empresa, declarou:

“As empresas estão sofrendo financeiramente e muitas dependem de programas de apoio do governo para sua sobrevivência. Espero plenamente que algumas das empresas atingidas por ransomware nas próximas semanas falhem; os ataques serão a palha que quebrou as costas do camelo”.

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.