O PODER DA BLOCKCHAIN #7: Identificação e Privacidade

A gigante Microsoft e a Hyperledger aderiram à iniciativa de identidade digital baseada em Blockchain, a qual foi denominada Aliança ID2020.

Tal iniciativa foi anunciada no evento realizado na Suíça no dia 22 de janeiro de 2018, o World Econonic Forum em Davos. A aliança cujo objetivo é aprimorar a segurança por meio de identidades digitais por meio da Blockchain conta, além da Microsoft, com a agência Mercy Corps e a U.N Internacional Computing Center. Para sua realização a iniciativa recebeu doações de diversas instituições.

De acordo com um comunicado de imprensa, o grupo está desenvolvendo soluções com foco na propriedade direta do usuário e no controle de seus dados pessoais usando a tecnologia blockchain. O problema é que mais de 1,1 bilhão de pessoas não conseguem comprovar sua identidade e, assim, se esforçam para acessar os benefícios e os serviços. A situação também dá origem a questões mais graves, como o tráfico de seres humanos, de acordo com o Banco Mundial.

E como funcionará essa identidade digital? Ela será uma identidade descentralizada e controlada pelo usuário. De acordo com David Treat, diretor geral da Blockchain, essa identidade poderá auxiliar pessoas menos favorecidas, além de promover oportunidades econômicas para refugiados. Além disso, melhorará a privacidade e segurança de todos que utilizam a internet. Para tanto, a identidade digital será de propriedade do usuário e poderá incluir formais legais de identificação, emitidas pelo governo, além de promover um processo contínuo de identificação de pessoas e instituições.

Um protótipo para tal iniciativa foi apresentado em junho de 2017, pela Microsoft e Accenture, tendo como meio de alimentação uma versão do blockchain na rede Ethereum.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário