O que são Criptomoedas?

O que são criptomoedas

As criptomoedas são moedas digitais ou virtuais que foram projetadas para funcionar como meio de troca. Dessa forma, ela utiliza a criptografia para guardar, proteger e conferir as operações, assim como é utilizada para criar unidades de uma moeda específica.

Sobretudo, as criptomoedas são entradas reduzidas para um banco de dados que ninguém pode alterar, a menos que situações particulares sejam atendidas. Leia este texto até o final e saiba mais sobre essa nova opção de investimento no mercado financeiro. Confira!

O que é uma criptomoeda?

A criptomoeda nada mais é do que uma moeda digital, ela pode ser usada para realizar pagamentos em operações comerciais. Assim ela possui a mesma função de compra, vendas e pagamento de serviços que as outras moedas já conhecidas como Real e Euro, por exemplo.

Além de serem moedas completamente digitais, há três atributos básicos que separam as criptomoedas das moedas comuns:

  • A descentralização;
  • O anonimato;
  • Custo zero de transação.

Com a descentralização as criptomoedas não necessitam de um banco ou estado para sua regulamentação, assim, suas variações de preço ocorrem de acordo com a economia por trás da moeda. Deste modo, ela não sofre menos interferência do estado se comparada a uma moeda regular.

O único elemento central no controle de criptomoedas é o sistema Blockchain que contabiliza todas as operações realizadas. Com esse sistema os registros são guardados por usuários espalhados ao redor do mundo, e não em um espaço único.

Essa verificação pública possibilita o rápido acesso ao banco de dados e dificulta a ação de hackers. O que garante a segurança da blockchain é o que garante transações confiáveis e seguras.

Outra vantagem das criptomoedas é garantir o anonimato do usuário. Muitas das plataformas de criptomoedas não exigem nenhuma informação pessoal para acessá-las.

Geralmente as transações possuem custo zero, isso é mais um diferencial do serviço. Isso ocorre porque não há nenhuma autoridade central para impor qualquer tipo de taxa.

Por outro lado, as moedas comuns são geridas por bancos centrais e órgãos do governo, e toda burocracia que compõe as transações entre os indivíduos.

Nas criptomoedas não existe essa centralização então seu custo de produção é zero, por isso elas são uma opção acessível para realizar transações internacionais em que as tarifas são bastante altas.

Como as criptomoedas surgiram?

Durante o boom tecnológico dos anos 90 houve muitas tentativas de criar uma moeda digital. Alguns sistemas que podemos citar são o Flooz, Beenz e DigiCash, entretanto todos eles fracassaram e por vários motivos como fraudes, problemas financeiros e até discordâncias entre os colaboradores das empresas e seus gestores.

Claramente todos esses programas aderiram a uma abordagem de terceiros, isso significa que as empresas responsáveis conferiram e simplificaram algumas transações. Consequentemente ao fracasso dessas companhias, o desenvolvimento de um caixa digital foi visto como um desperdício de tempo.

Foi assim que no final de 2008, um programador desconhecido ou a junção de programadores sobre o pseudônimo Satoshi Nakamoto criou o Bitcoin. O programador desenvolveu um sistema semelhante ao de um caixa eletrônico. O sistema é totalmente descentralizado, ou seja, seus servidores não estão conectados a nenhum servidor ou autoridade com controle central.

O problema que mais precisa ser resolvido em qualquer rede de pagamento é o gasto duplo. A melhor solução para esse problema era um servidor central confiável que mantinha informações e registros dos saldos e transações.

Porém, como a estratégia sempre envolvia uma autoridade no controle dos fundos e com acesso total a dados pessoais. Por isso, na rede descentralizada como das criptomoedas, cada usuário precisa desempenhar essa função.

Tudo isso é feito por meio da plataforma Blockchain, um livro-razão onde todas as transações já foram realizadas na rede são visível para todos. Sendo assim, qualquer um pode ver o saldo de cada conta.

Cada operação é um arquivo contendo chaves públicas do remetente e do destinatário (endereço da wallet) e o total de moedas enviadas. Essa transação também precisa ser assinada pelo remetente com a sua chave privada.

Todos esses itens são criptografia básica. Em seguida, a transação é compartilhada na rede, mas antes ela precisa ser confirmada.

Quais são as principais criptomoedas?

Confira a seguir, uma lista com as principais criptomoedas em valor no mercado.

Bitcoin

O Bitcoin foi a primeira moeda criada e até hoje é a mais comprada do mundo. Diretamente ligada a tecnologia blockchain, ela ainda é insuperável quando analisamos preço, quantidade de usuários, liquidez, segurança e valor de mercado.

O valor do Bitcoin no mercado é três vezes maior do que o valor de mercado somado das outras criptomoedas que estão no ranking das 10 maiores chegando as US$168,5 bilhões na data deste artigo.

Ethereum

Criada em 2014, a Ethereum é a segunda maior criptomoeda em valor de mercado. Ela surgiu por meio de um financiamento coletivo e tem como característica o fato de permitir aos desenvolvedores criar aplicativos descentralizados. Dessa forma, ela é mais usada nas ICOs.

Tether

Conhecida como uma moeda estável por investidores de criptomoedas, a Theter tem como diferencial se nivelar ao dólar. A moeda que está entre as três mais compradas ela não perde as características de uma moeda digital e, ao mesmo tempo é estável em relação ao dólar.

Ripple

Outra criptomoeda disponível no mercado é a Ripple (XRP). A moeda é popular entre os investidores, pois por meio dela, o usuário por realizar pagamentos em qualquer moeda.

Bitcoin Cash

O Bitcoin Cash foi criado e sua principal característica é o fato de realizar transações de blocos maiores, isso deixa o processo mais rápido. Parecido com a Ripple, o Bitcoin Cash dá o nome a um modelo de pagamentos.

Como comprar criptomoedas?

A compra de criptomoedas é bem simples, você deve abrir uma conta em uma exchange e começar as transações. Porém, antes de começar, você deve analisar informações sobre essas corretoras, além de conferir as avaliações dos clientes e taxas cobradas.

Comprar criptomoedas é um investimento financeiro como qualquer outro, por isso, precisa ser realizado com cuidado. Neste artigo sobre Como Comprar Bitcoins nós abordamos tudo.

Vale lembrar que o investimento em criptomoedas é de alto risco e seu valor ao longo do tempo varia muito. A melhor opção é colocar apenas uma parcela dos seus investimentos neste tipo de ativo.

Se você gostou de saber o que são as criptomoedas e como elas funcionam, deixe o seu comentário.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário