O PODER DA BLOCKCHAIN #6: Comércio de energia solar

O excesso de energia solar gerado por uma rede solar comunitária no Banister Housing Estate, em Hackney, um bairro londrino, foi enviado para uma estrutura residencial próxima usando a tecnologia blockchain. Foi o primeiro comércio de energia do Reino Unido usando blockchain.

Um quilowatt-hora de eletricidade solar foi enviado usando a tecnologia feita pela Verv, uma startup de energia inteligente do Reino Unido. A Verv oferece um monitor de energia residencial inteligente que usa AI para ajudar os proprietários a analisar e gerenciar o consumo de eletricidade. A startup também desenvolveu uma solução de negociação de energia peer-to-peer (P2P) baseada em blockchain. Este sistema permite que os consumidores que possuem energia renovável e armazenamento de energia vendam o excesso de eletricidade.“Com a instalação dos nossos centros inteligentes da Verv, estamos sendo capacitados para gerar, armazenar e comercializar nossa própria energia da comunidade, e estou muito empolgado para ver como esse teste evolui. É seguro dizer que os custos de energia são muito altos e é importante, agora mais do que nunca, buscar soluções”, explicou um membro da comunidade da Câmara Bannister.

Alguns membros do sistema de energia solar da comunidade, por vezes, não consomem toda a sua eletricidade e têm excesso. Usar a blockchain permite que eles a vendam para pessoas próximas a eles que precisam dela. Também permite que essa eletricidade limpa seja consumida por vizinhos que, de outra forma, teriam consumido eletricidade da rede, que geralmente é “suja”. Em outras palavras, a eletricidade limpa tem uma pegada de carbono menor. A tecnologia blockchain usada para negociar eletricidade limpa para ajudar a escolher o melhor preço para vender.

“Melhorar o acesso à eletricidade de baixo carbono a preços acessíveis é o núcleo da nossa missão. Estamos entusiasmados por sermos pioneiros em tecnologia que poderia impactar o movimento em direção a um sistema de energia mais inteligente e flexível no Reino Unido, que coloque os consumidores no centro da rede ”, disse Peter Davies, CEO e fundador da Verv.

Um dos efeitos potenciais é que ele pode criar novos mercados. Neste caso particular, o envio de eletricidade com base solar ocorreu fora do mercado atacadista.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário