O que é mineração?

Minerar Criptomoedas consiste em dedicar força computacional, seja utilizando CPU, Placas de Vídeo (GPU), ASIC’s ou outros meios para validar códigos com valores criptografados na rede. Nesse processo é realizada a verificação e validação de transferências dentro da blockchain (livro-razão) de cada moeda em particular e o “minerador” recebe uma recompensa (pagamento) por isso. No blockchain, cada transação é registrada de forma cronológica, linear e digitalmente assinada, garantindo sua integridade e veracidade. Dentre as formas de investimento a mineração de Criptomoedas é a que mais necessita de capital e conhecimento técnico para se iniciar.

No Brasil devido ao alto custo de energia não está valendo a pena este investimento. Pois além de manter os equipamentos 24 horas ligados, é necessário refrigerar o ambiente, uma vez que os equipamentos produzem muito calor.

Existem também diversos sites que prometem “mineração na nuvem”. Normalmente empresas situadas em países que possuem energia barata e clima favorável, e que prometem vender um poder de processamento e manutenção do sistema, e você obtém um lucro diário sobre o processamento. Tomar muito cuidado com estas empresas pois em 98% dos casos são empresas querendo dar golpes. Pagam bem no início para que passe uma segurança vá investindo mais, reinvestindo o dinheiro ganho além de indicar para outras pessoas. Após um tempo a empresa começa a criar formas para não pagar e/ou vai dificultando os saques (exemplo coloca limite mínimo alto para o saque).

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

2 comentários em “O que é mineração?”

  1. Olá Daniel,
    Sim, é preciso que haja sempre mineração para que as máquinas, por meio do software instalado, validem as transações dentro de um sistema de consenso. Só será validado as transações que tiverem consenso entre pelo menos 51% de todas as máquinas conectadas. Sem as máquinas, a rede cairia e não haveria mais Bitcoin. Cada blockchain tem a sua moeda, o seu mecanismo de consenso e também suas regras.

    As criptomoedas saem de uma carteira central da blockchain. Ninguém é dono dessa carteira. Ela automaticamente distribui as moedas na rede para os vencedores da mineração daquele bloco. Isso acontece de forma automática. No caso do Bitcoin, a última moeda será transferida no ano de 2140 deixando a carteira zerada. A partir deste momento, a mineração continuará sendo mantida pelas taxas de transação que já existem e são cobradas a cada transferência feita.

  2. Olá! Achei muito bom o guia básico sobre o Blockchain, muito didático e criativo. No final, é explicado que o Blockchain, então, cria um mundo transparente, aberto, seguro e inviolável. Realmente é promissor.

    Não sei se esse é o local correto para postar uma dúvida. Se não for, fiquem a vontade para remover o post, por favor.

    O que não entendo é a necessidade de mineração neste sistema. Quer dizer então que, se uma transação é fraudulenta, e não for descoberta em alguma mineração, ela permanece fraudulenta?

    Ou seja, para que o sistema seja seguro e inviolável, é sempre necessário que esteja ocorrendo mineração para validar, ou o sistema pode garantir segurança e inviolabilidade de outra forma?

    E de onde saem as criptomoedas de recompensa aos mineradores? Estão em alguma carteira de algum trilionário?

    Desde já, agradeço a atenção!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *