Bancos indianos investem na tecnologia blockchain para melhoria de serviços

Cerca de 14 bancos indianos se inscreveram para a plataforma blockchain, têm como objetivo reduzir o tempo de processamento e melhorar a segurança das transações

Os bancos responsáveis ​​por cerca de metade do comércio interno da Índia juntaram-se a um consórcio que visa introduzir a tecnologia blockchain, a fim de acelerar os processos e reduzir os obstáculos à aprovação de novos empréstimos.

Quatorze bancos locais se inscreveram para o consórcio India Trade Connect, que contratou a empresa de software Infosys Ltd para desenvolver uma plataforma blockchain para empréstimos que garantem o comércio dentro da Índia, segundo Abhijit Singh, diretor de tecnologia da ICICI Bank Ltd e um dos fundadores do consórcio.

“Do ponto de vista dos bancos, os negócios aumentarão e as transações acontecerão em escala”, disse Singh, acrescentando que os 14 membros do consórcio respondem por mais da metade das transações internas da Índia. De acordo com a empresa de consultoria Celent, dos Estados Unidos, essas transações valem cerca de US$ 2,45 trilhões por ano.Bancos ao redor do mundo estão correndo para adotar o blockchain para transações financeiras internacionais, promovendo os benefícios da tecnologia de contabilidade digital para acelerar as transações e melhorar a segurança. A HSBC Holdings Plc concluiu recentemente uma transação que, segundo ela, mostrou que a tecnologia era comercialmente viável para o financiamento do comércio global.

O processo tradicional de comércio intensivo de papel na Índia pode levar até 22 dias para ser concluído, de acordo com o Yes Bank Ltd, outro membro do consórcio formado há seis meses. O projeto deve reduzir esses atrasos para menos de um dia, de acordo com o diretor de informações do Yes Bank, Anup Purohit. Nas fases posteriores, o projeto poderia ser estendido para o processamento de remessas, disse ele.

No entanto, é provável que o processo de trocar as transações comerciais internas da Índia por blockchain leve algum tempo. “Levará de três a quatro anos até que exploremos totalmente a tecnologia blockchain”, disse Purohit.

Deixe um comentário