Coinbase permitirá trabalho remoto após fim da pandemia

Coinbase permitirá trabalho remoto após fim da pandemia

A empresa de troca de criptomoedas dos EUA, Exchange Coinbase, comunicou a transição para um local de trabalho “remoto” após o fim da quarentena, devido a pandemia. O objetivo é se proteger contra riscos centrados na localização e melhorar a descentralização.

Brian Armstrong, CEO da Coinbase, disse em uma carta aberta a todos os seus funcionários:

“Depois que as restrições de quarentena terminarem, a Coinbase adotará o ‘controle remoto’, o que significa que ofereceremos a opção de trabalhar em um escritório ou remotamente para a maior parte das funções”.

Acredita-se que mesmo após remoção de todas as restrições que o COVID-19 trouxe, cerca de 20% a 60% de todos os funcionários da Coinbase continuarão trabalhando remotamente.

Mais barato para a Coinbase

O distanciamento social obrigatório imposto pela pandemia do COVID-19, trouxe uma mudança de mentalidade para a empresa. A qual, se surpreendeu pois o trabalho remoto obteve muito menos complexidade operacional do que se era esperado.

De acordo com Armstrong, quanto mais as medidas preventivas da pandemia entravam em ação – como manter um metro e meio entre cada funcionário – a Coinbase assim, percebeu que não seria capaz de adequar fisicamente todos os funcionários à sua sede em São Francisco. Pensando nisso, a empresa optou por “escolher a inovação” como uma “extensão dos valores da criptografia”.

Armstrong acredita que a visão da Coinbase é criar um mundo com mais liberdade econômica. E, não estar vinculado a um local físico sempre, é uma parte essencial disso. Além disso, Armstrong acrescentou dizendo acreditar que o que a empresa faz neste momento poderá influenciar os caminhos de muitas empresas.

Coinbase lança ativos da Cosmos

O anúncio ocorre no mesmo dia em que a bolsa lança recompensas de apostas para os detentores de ativos do Cosmos. Bryce Ferguson, gerente de produtos da Coinbase, disse que isso elimina os riscos associados à colocação de tokens para os usuários, pois a custódia da empresa cobrirá quaisquer perdas incorridas. Ferguson disse:

“Os ativos apostados em uma rede PoS estão tradicionalmente expostos ao risco de um evento de “corte”… A Custódia da Coinbase cobrirá esse risco e os clientes não serão afetados por nenhum evento de corte em potencial.”

Veja mais em: Criptomoedas | Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário