Ex-CEO da Bakkt venderá todas as ações após acusações de abuso de informação privilegiada

Ex-CEO da Bakkt venderá todas as ações após acusações de abuso de informação privilegiada

Kelly Loeffler (R-GA) é senadora e ex-CEO da Bakkt, e Jeffrey Sprecher, CEO da ICE – empresa proprietária do regulador de contratos de opções de Bitcoin (BTC) Bakkt. Ambos se pronunciaram através do Twitter no dia 8 de abril, informando que ela e seu marido, irão liquidar suas participações em contas gerenciadas. Após acusações de negociação de informação privilegiada ao longo da crise do mercado desencadeada pelo novo coronavírus.

Loeffler opinou ainda que sua ação é motivada pela enorme necessidade de combate ao coronavírus, e não devido a requisitos do estado.  Além disso, ela informou que irá reportar todas as transações no relatório de transações periódicas públicas.

Loeffler declara: “Estou tomando medidas para ir além da distração e voltar o foco ao trabalho essencial que todos devemos fazer para derrotar o coronavírus. Embora as regras de ética do Senado não exijam, meu marido e eu estamos liquidando nossas participações em contas gerenciadas e passando para fundos negociados em bolsa e fundos mútuos.  Relatarei essas transações existentes no relatório periódico de transações que arquivar ainda este mês.”

Ex-CEO da Bakkt venderá todas as ações após acusações de abuso de informação privilegiada

Informação privilegiada sobre coronavírus

No dia 20 de março, houve críticas à senadora que alegavam que ela havia vendido milhões em ações dias após audiência privada do Comitê de Saúde do Senado sobre o coronavírus.

Keith Biykin, comentarista político, apontou abertamente que Loeffler estava envolvida num “escâncado de informações privilegiadas sobre o causador da nova pandemia”.

Entretanto, senadora alegou não estar envolvida nas decisões sobre seu portfólio, relatando que outra pessoa ou conjunto de consultores realizam essa tarefa.

A senadora tomou seu assento no Senado dos EUA no dia 06/01/2020, após atuação como CEO da Bakkt por aproximadamente um ano. Logo após sua posse, Loeffler vinha adiando seu Relatório de Divulgação Financeira, que é um básico requisito à todos funcionários que mostram importantes conflitos de interesse por meio da identificação de ativos.

 

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.