Facebook anuncia desenvolvimento de seu metaverso virtual

O Facebook anunciou que alocará US$50 milhões para um fundo de dois anos com a tarefa de começar a trabalhar na concretização da visão da empresa para um metaverso virtual.

O comunicado articula o roteiro do Facebook para a construção de seu metaverso, com o financiamento previsto para apoiar pesquisas globais e parceiros de programa que procuram construir a plataforma, além da pesquisa interna. O comunicado enfatiza que:

“O metaverso não será construído da noite para o dia por uma única empresa. Vamos colaborar com legisladores, especialistas e parceiros da indústria para dar vida a isso.”

O metaverso permitirá que as pessoas interajam umas com as outras, objetos digitais e o mundo físico por meio de seu avatar em um ambiente virtual. O financiamento será desembolsado por meio do Fundo de Pesquisa e Programas XR do Facebook.

Boatos sobre o plano do Facebook de construir um metaverso virtual começaram a circular em junho, com a empresa anunciando a formação de uma equipe executiva encarregada de supervisionar o projeto no mês seguinte.

Em seu último comunicado, o Facebook afirma:

“O metaverso não é necessariamente sobre passar mais tempo online – é sobre tornar o tempo que você passa online mais significativo.”

Apesar do fundo de investimento de US$50 milhões, o Facebook acredita que levará mais de uma década até que uma versão abrangente de seu metaverso esteja no ar e com uma ampla gama de produtos e serviços.

Para garantir que seu metaverso seja implantado de forma ética e inclusiva, o Facebook também fez parceria com várias universidades e organizações sem fins lucrativos que representam grupos minoritários, incluindo Women In Immersive Tech, Africa No Filter, University of Hong Kong e National University of Singapore.

À medida que o Facebook se move para mobilizar capital para começar a desenvolver seu metaverso, os desenvolvedores já deram passos largos na construção de seus próprios metaversos descentralizados e interoperáveis.

O metaverso de mundo aberto da Decentraland compreende um mundo virtual descentralizado de propriedade da comunidade construído no blockchain Ethereum. Os usuários podem construir ambientes 3D, criar avatares ou exibir uma variedade de conteúdo digital que pode ser monetizado.

Da mesma forma, The Sandbox é um jogo alimentado por tokens não fungível em que os jogadores podem comprar lotes digitais de terreno e criar experiências de jogo em cima deles para compartilhar com outros usuários.

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.