Golpe de US$13 milhões de BTC com dinheiro falso

As autoridades russas prenderam um grupo de criminosos que atuavam online vendendo dinheiro falso. O grupo supostamente vendeu grande quantidade de notas falsas na famosa Dark Web, em troca de criptomoedas.

O relatório de notícias russas Kommersant, publicado em 7 de abril, relata que o grupo criminoso vendeu mais de 1 bilhão de rublos russos falsos, no valor aproximado de US$13 milhões.

Foi informado pelo Ministério da Administração Interna do país, que o grupo atuava no maior mercado de Dark Web da Rússia! A falsificação de moeda era feita online pelos criminosos por meio de uma loja que funcionava com o nome “Banco da Rússia” – título alternativo ao Banco Central do país, o Banco Central de Federação Russa.

Golpe de US$13 milhões de BTC com dinheiro falso

Qualidade da falsificação

Notadamente, as notas falsas eram de alta qualidade e foram vendidas em troca de criptomoedas. O relatório também relata que os criminosos russos estavam trabalhando ativamente em falsificações na loja “Banco da Rússia” há cerca de um ano. Os rublos russos falsos ofertados na Dark Web eram estritamente vendidos apenas em troca de criptomoedas.

As notas falsificadas se alastraram rapidamente para inúmeras regiões da Rússia, e foram notadas pela primeira vez na República do Tartaristão.

O relatório declara que os lotes menores de moedas falsas foram vendidos por cerca de 30% do seu valor, enquanto as notas falsas eram vendidas em grandes quantidades (a partir de US $ 6.500) e foram ofertadas por apenas 10-15%.

Apesar da Rússia não ser o primeiro país a enfrentar operações de falsificação de dinheiro envolvendo criptomoedas, o Ministério de assuntos internos do país diz que esse é o primeiro caso assim por lá.

A Polícia Portuguesa e a Europol, apreenderam em setembro de 2019, o valor aproximado de US$80.000 de operadores falsos que estavam vendendo dinheiro falsificado por Bitcoin (BTC).

Veja mais em: Criptomoedas

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário