Influenciador do Instagram engana seguidores e ganha mais de US$2,5 milhões BTC

Influenciador do Instagram engana seguidores e ganha mais de US$2,5 milhões BTC

Um influenciador do Instagram foi acusado de fraude eletrônica, depois que ele supostamente enganou seguidores com US$2,5 milhões em Bitcoin.

O influenciador de mídia social, Jay Mazini, que se gabava de um patrimônio líquido de US$33 milhões e é conhecido por “doações em dinheiro”, é acusado pelo Departamento de Justiça de operar um esquema de fraude eletrônica no qual enganou alguns de seus 1 milhão de seguidores para enviá-lo Bitcoin em troca de ofertas em dinheiro inflacionadas, que ele não pagou adequadamente.

O DoJ anunciou as acusações após uma queixa apresentada no Tribunal Federal do Brooklyn no dia anterior. A investigação do FBI sobre o caso ainda está em andamento, com o diretor-assistente do FBI William F. Sweeney observando:

“A personalidade de mídia social serviu de pano de fundo para atrair as vítimas a venderem a ele seus Bitcoins por valores atraentes, mas inflacionados. No entanto, revelou que as coisas nem sempre são o que parecem. Não havia nada de filantrópico nas transações de Bitcoin que fazia com suas vítimas. Uma rápida pesquisa na Interwebs hoje revelará uma imagem totalmente diferente desse golpista multimilionário.”

De acordo com documentos do DoJ, o influenciador ofereceu aos seguidores entre 3,5% a 5% sobre o valor de mercado do Bitcoin, alegando que as exchanges de criptomoedas tradicionais limitaram a quantidade de Bitcoin que ele poderia comprar.

O suposto esquema de fraude eletrônica ocorreu entre janeiro e o final de fevereiro, com o influenciador solicitando seguidores no Twitter e no Instagram. Durante esse tempo, o preço do Bitcoin disparou de cerca de US$29.000 para mais de US$49.000. De acordo com a denúncia, quando o Bitcoin foi avaliado em cerca de US$47.000 em 14 de fevereiro, o réu ofereceu comprar o Bitcoin em US$52.500.

Alega-se que depois que Mazini recebeu Bitcoin de seus fãs, ele devolveu recibos de pagamento falsificados para refletir os preços acordados, nos quais ele não enviou o valor total ou nunca enviou o dinheiro.

De acordo com a reclamação registrada, Mazini negociou com um de seus seguidores a compra de 50 BTC por US$2,56 milhões, com o vendedor enviando a quantia acordada de BTC para receber apenas US$500.000 em troca.

Mazini está atualmente detido por acusações estaduais em Nova Jersey e enfrentará os tribunais de Nova York em uma data indeterminada. Se condenado, ele pode pegar até 20 anos de prisão.

No comunicado do DoJ, o Agente Especial do IRS-CI Jonathan D. Larsen, alertou os fãs de influenciadores de mídia social para “tomarem cuidado” ao serem vítimas de fraudes de criptomoedas de mídia social, observando:

“O réu supostamente usou sua popularidade online para fraudar aqueles que buscam trocar Bitcoin por dinheiro acima do valor de mercado. Esteja sempre em guarda e não seja vítima desses esquemas de criptomoeda.”

Veja mais em: Criptomoedas | Notícias | Segurança

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *