OCDE: regras inconsistentes sobre criptomoedas e tributação

OCDE: regras inconsistentes sobre criptomoedas e tributação

Um estudo dos regimes de tributação de criptomoedas em todo o mundo pela Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico, ou OCDE, descobriu que as leis de tributação de criptomoedas globais são altamente inconsistentes.

A forma como os ativos são definidos varia muito de acordo com a jurisdição. A criptomoeda é mais comumente definida como um “instrumento ou ativo financeiro”, seguido por uma “mercadoria ou mercadoria virtual”. Nos EUA, a classe de ativos permanece principalmente indefinida para fins fiscais.

A mesma inconsistência é observada quando se trata de determinar o primeiro fato tributável para ativos de criptomoeda minerados. A abordagem mais comum aqui é taxar as moedas na criação, embora algumas nações optem por tributar a primeira eliminação das moedas mineradas. Diversas jurisdições empregam regras variáveis ​​dependendo da entidade envolvida.

O relatório também observou que a volatilidade inerente de ativos apresentou desafios adicionais:

“A elevada volatilidade torna a avaliação complexa, embora seja fundamental para o cálculo do capital global e das mais-valias e, portanto, para estabelecer as consequências fiscais do imposto sobre o rendimento”.

Além disso, o relatório sugere que os formuladores de políticas devem levar em consideração o impacto ambiental de várias criptomoedas:

O tratamento fiscal dos custos de eletricidade associados à mineração e do mecanismo de consenso de prova de participação, que exige um consumo consideravelmente menor de eletricidade, pode, portanto, afetar as consequências ambientais, especialmente se os custos da poluição não se refletirem nos preços.

O documento exortou os formuladores de políticas em todo o mundo a esclarecer a tributação de ativos criptográficos. Mesmo nos casos em que a estrutura existente é aplicada, ele sugeriu diretrizes cripto-específicas “para promover clareza e certeza para os contribuintes”. Também propôs regras de tributação simplificadas e isenções para pequenos negócios ou transações.

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário