Presidente do Fed diz que “as pessoas não querem uma moeda não uniforme” como o Bitcoin

Presidente do Fed diz que “as pessoas não querem uma moeda não uniforme como o Bitcoin

James Bullard, presidente do Federal Reserve Bank (FED) de St. Louis, aparentemente não entende por que muitos estão olhando para a criptomoeda como meio de troca em vez de uma moeda uniforme como o dólar americano.

Em uma entrevista ao Squawk Box da CNBC, Bullard disse que a questão para fazer pagamentos não são moedas que podem ser negociadas eletronicamente, mas sim aquelas emitidas de forma privada, como é o caso de muitas criptomoedas. Ele se referiu a uma época nos Estados Unidos antes da Guerra Civil, quando havia confusão e aversão por negociar o “equivalente a dólares do Bank of America e dólares do JPMorgan e dólares do Wells Fargo”. Bullard disse:

“Acho que a mesma coisa ocorreria com o Bitcoin aqui. Você não quer ir para uma moeda não uniforme onde você está entrando no Starbucks e talvez você pague com Ethereum, talvez você pague com Ripple, talvez você pague com Bitcoin, talvez você pagar com um dólar – não é assim que fazemos isso.”

O presidente do Fed fez referência a outras moedas de emissão privada globalmente que devem obedecer às mesmas restrições de qualquer moeda emitida por uma autoridade central. Ele disse que as moedas privadas não são capazes de manter um valor estável em relação aos bens e outras moedas, nem seu suprimento futuro “está totalmente claro”.

Os comentários de Bullard vieram quando o Bitcoin (BTC) atingiu um novo preço recorde de mais de $50.000. Embora o presidente do Fed tenha dito que caracterizar o ativo criptográfico como rival do ouro “pode ser uma boa maneira de pensar sobre” o Bitcoin, ele reservou amplamente suas observações otimistas para o dólar americano. Bullard acrescentou:

“Vai ser uma economia em dólares até onde os olhos podem ver e uma economia global em dólares realmente até onde os olhos podem ver. O fato de o preço do ouro subir ou descer ou o preço do Bitcoin subir ou descer não afeta realmente isso.”

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *