Russo recebe pena de 3 anos por roubar equipamento de mineração

russo

As autoridades do distrito russo de Zavolzhsky declararam um homem local de 34 anos culpado de roubar equipamento de mineração de criptomoedas no valor de mais de 1,6 milhão de rublos (quase US$22.000).

De acordo com o relatório compartilhado pelo Ministério Público da Região de Yaroslavl, o promotor estadual confirmou que o residente de Yaroslavl foi encontrado entrando na garagem de um amigo ilegalmente em fevereiro de 2021 e roubando seu equipamento de mineração que deveria ser usado para ganhar criptomoedas.

As autoridades consideraram o russo culpado de cometer um crime, alegando roubo em grande escala de propriedade e entrada ilegal.

No tribunal, o condenado teria admitido as acusações e devolvido voluntariamente o equipamento de mineração de criptomoedas roubado ao seu proprietário original. Além disso, ele também admitiu no tribunal que não poderia usar o equipamento roubado para mineração devido à “falta de conhecimento relevante”.

Com base nas conclusões, o tribunal condenou o homem a “três anos de pena suspensa, juntamente com um período de liberdade condicional de três anos”. Isso permite que o réu tenha seu processo extinto sem efetiva pena de prisão, desde que cumpra todos os termos da liberdade condicional.

Em 4 de agosto, as autoridades russas anunciaram a alocação de 14,7 milhões de rublos (US$200.000) para a criação de sistemas para monitorar e analisar transações criptográficas relacionadas ao Bitcoin (BTC).

O Serviço Federal de Monitoramento Financeiro Russo (Rosfinmonitoring) contratou o trabalho para a RCO, uma empresa indiretamente apoiada por Sber, anteriormente conhecido como Sberbank.

A Rússia já havia investido em um sistema de análise para rastrear atividades ilícitas “reduzindo parcialmente o anonimato” de transações criptográficas para Bitcoin, Ether (ETH), Omni (OMNI), bem como criptomoedas com foco em privacidade, como Dash (DASH) e Monero (XMR).

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *