Swipe: projeto para integrar os Oráculos de Preço do Chainlink

Swipe projeto para integrar os Oráculos de Preço do Chainlink

Para melhorar a precisão da emissão de recompensas e queima de tokens, a plataforma de carteira e cartão de débito criptográfico integrou oráculos de dados Chainlink (LINK).

Joselito Lizarondo, CEO da Swipe, disse que os feeds de preços descentralizados da Chainlink fornecerão preços de conversão de tokens mais precisos e justos para os usuários. Além disso, Lizarondo disse ter sido um passo importante para uma maior descentralização:

“Isso é importante para trazer transparência aos nossos usuários, especialmente porque estamos inclinados a começar a migrar de produtos de custódia para produtos não custodiais no futuro. Portanto, este é um ponto de partida da descentralização em nosso sistema para garantir que nossos usuários vejam um preço justo.”

Lizarondo foi questionado se o preço crescente do LINK o preocupava, já que os consumidores de dados da Chainlink têm que pagar com tokens LINK por suas chamadas de dados. Contudo, ele reconheceu que “existe uma estrutura de taxas”, mas se recusou a revelar os detalhes.

Meio milhão de usuários

Lizarondo disse que eles têm 500.000 usuários. Mas, o CEO da Swipe se recusou a divulgar estatísticas sobre os volumes de transações com cartão de débito. Então, ele lembrou que, como seus concorrentes não divulgam seus números, não quer dar vantagem a eles.

Binance, a principal exchange de criptomoedas, é a proprietária majoritária da Swipe; mas Lizarondo disse que a empresa preservou sua independência operacional. Além disso, a Swipe também tem uma filosofia interessante em relação à custódia de ativos digitais; eles empregam duas instituições de custódia principais — Coinbase Custody e BitGo.

O CEO da Swipe também explicou que isso é ditado tanto pela necessidade, já que Coinbase ainda não suporta o token SXP nativo do Swipe, quanto pelo desejo de diversificar seus riscos:

“Não queremos colocar todos os ovos na mesma cesta. Não queremos ter um ponto central de falha, embora esses sejam guardiões muito confiáveis.”

Veja mais: Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário