Tokenholders XRP autorizados a intervir no caso SEC vs Ripple

Tokenholders XRP estão autorizados a intervir no caso SEC vs Ripple

Os tokenholders XRP que buscaram o direito de intervir no processo em andamento contra a Ripple Labs, pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos, ou SEC, receberam luz verde do juiz distrital do tribunal do Distrito Sul de Nova York.

De acordo com uma carta apresentada pela juíza distrital, Analisa Torres, os interventores propostos têm até 19 de abril para apresentar seu pedido de intervenção, com dois prazos até meados de maio sendo fixados para apresentar oposições e respostas tanto para a SEC e os próprios réus.

O argumento deles foi apoiado por uma carta apresentada ao tribunal por advogados que representam os executivos da Ripple Labs, Brad Garlinghouse e Christian Larsen, ambos réus no caso da SEC.

Eles escreveram ao juiz Torres:

“Em nossa opinião, os seis indivíduos nomeados que buscam intervir a fim de proteger os interesses de uma suposta classe de milhares de detentores de XRP têm preocupações que são bem fundamentadas em relação a falta de clareza no caso da SEC.”

A SEC, de acordo com os réus, tem “alegações conclusivas sugerindo que XRP é sempre um título”, o que implica que “toda oferta, venda ou transação envolvendo XRP está sujeita à requisitos regulamentares exigidos pelas leis de títulos federais”.

Isso foi dito em uma carta arquivada por Deaton Law Firm, em nome dos detentores de tokens, onde os advogados escreveram que a alegação da SEC de que todos os XRP são títulos, “de 2013 até o presente”, parece implicar que “Todos os XRP constituem títulos não registrados, incluindo o XRP nas contas dos detentores de XRP.” Ainda, o escritório de advocacia Deaton declarou:

“Os detentores de XRP sofreram grande prejuízo com base nessas alegações de dias atuais.”

Seu pedido de intervenção repousa no fato de que procuram garantir que “o julgamento deste caso considere toda a gama de direitos adquiridos de propriedade em jogo, e para garantir que esses interesses e direitos relacionados sejam total e vigorosamente defendidos.”

A ação da SEC resultou na redução do valor do XRP em circulação em mais de US$15 bilhões.

Em sua própria carta ao juiz Torres, a SEC argumentou que os próprios requerentes de intervenção careciam de clareza e não “explicaram que alegações eles iriam fazer contra quem nesta ação se o Tribunal permitisse que eles intervissem.”

Além de citar o fato de que o Congresso “proibiu por lei a consolidação ou coordenação de reivindicações sem o consentimento da SEC”, a agência argumentou que o recurso dos detentores se baseou em uma “base indevida”.

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *