Início»Criptomoedas»Bitcoin»UNICEF França agora aceita doações de criptomoedas para atividades humanitárias

UNICEF França agora aceita doações de criptomoedas para atividades humanitárias

29
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O que quer que se pense de “bebês estão morrendo de falta de bitcoin” comentários atribuídos a um certo evangelista de criptomoedas, este fato não é mais válido pois agora você não está mais limitado a moedas fiduciárias se você quiser ajudar crianças carentes pois a UNICEF França agora aceita doações de criptomoedas para atividades humanitárias.

Impulsionado pela necessidade de expandir seu círculo de doadores, o órgão humanitário aceitará agora nove criptomoedas – Bitcoin, Ripple, Ethereum, Bitcoin Cash, EOS, Stellar, Litecoin, Monero e Dash – como informado em seu twitter.

UNICEF França agora aceita doações de criptomoedas para atividades humanitárias
UNICEF França agora aceita doações de criptomoedas (Bitcoin, Ripple, Ethereum, Bitcoin Cash, EOS, Stellar, Litecoin, Monero e Dash)

Com exceção dos criptos não-mineráveis, como Ripple, EOS e Stellar, os simpatizantes também poderão doar seu poder de computação pela mineração das outras seis criptomoedas diretamente para as carteiras da UNICEF França.

De acordo com o diretor executivo da UNICEF França, Sebastian Lyon, a tecnologia blockchain e as criptomoedas ofereceram ao mundo humanitário uma oportunidade que não deveria ser aprovada, já que são “uma inovação em termos de solidariedade e captação de recursos”.

A decisão da UNICEF França de aceitar doações de criptomoedas vem meses após o sucesso de uma campanha conhecida como GameChaingers em fevereiro deste ano, quando o órgão global da UNICEF lançou uma iniciativa para ajudar crianças na Síria, pedindo aos jogadores que contribuam com seus recursos computacionais. A iniciativa focada na mineração Ethereum e tudo o que os doadores interessados ​​precisavam fazer era instalar o software de mineração Claymore. No momento em que a campanha terminou em 31 de março, 85 ETH haviam sido extraídos.

Leia Também:  Bielorrússia legaliza o comercio de criptomoedas e qualquer ativo digital

UNICEF Austrália

O conceito de doação de poder computacional para fins de mineração de criptomoedas também foi emprestado pela UNICEF Austrália em abril. No caso da iniciativa da UNICEF Austrália, a mineração foi conduzida visitando um site, o HopePage, que havia sido criado com o propósito específico de minerar Monero.

“O The HopePage permite que os australianos forneçam ajuda e esperança às crianças vulneráveis ​​simplesmente abrindo a página enquanto estão on-line”, explicou Jennifer Tierney, da UNICEF Austrália, na época.Ao contrário do caso do cryptojacking, em que os criadores de programas maliciosos de mineração o projetam de tal forma que os recursos de computação são explorados sem o conhecimento do usuário, a campanha da UNICEF Austrália envolveu primeiro obter a permissão explícita dos visitantes. Os visitantes do site também tiveram a capacidade de definir a quantidade de poder de processamento que eles queriam deixar de lado para a mineração. Isso, mais o período de tempo gasto no site, contava para determinar o quanto eles doavam.

Além disso, o UNICEF Austrália também fez grandes esforços para garantir que doadores em potencial aceitassem doar o poder de mineração de seus computadores, e seus dispositivos não sofreriam nenhum dano.

Traduzido e adaptado de : CCN

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

Valor da Ripple dispara e atinge 75% de alta na sexta-feira

Próximo artigo

SEC está aumentando seu poder de fiscalização no setor de ativos digitais

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.