62% das instituições pensam investir em criptomoedas no próximo ano

62% das instituições pensam investir em criptomoedas no próximo ano

Os investidores institucionais estão cada vez mais buscando investir em criptomoedas para aumentar suas receitas a longo prazo, revelou uma nova pesquisa.

Até 62% dos investidores institucionais globais com exposição zero a criptomoedas como Bitcoin (BTC) disseram que esperam fazer seus primeiros investimentos em criptomoedas no próximo ano, de acordo com uma nova pesquisa do gerente de investimentos europeu Nickel Digital Asset Management.

A pesquisa entrevistou 50 gestores de fortunas e 50 investidores institucionais nos Estados Unidos, Reino Unido, França, Alemanha e Emirados Árabes Unidos. O Nickel conduziu a pesquisa online em maio e junho de 2021.

De acordo com os resultados da pesquisa, o principal motivo do primeiro investimento em criptomoeda dos investidores institucionais é o potencial aumento de capital no longo prazo, com 47% dos entrevistados citando esse fator. Quarenta e quatro por cento dos entrevistados citaram a confiança crescente nas criptomoedas como uma classe de ativos com empresas e gestores de fundos investindo cada vez mais em criptomoedas.

Quarenta e um por cento dos entrevistados também indicaram que estavam dispostos a investir em criptomoedas pela primeira vez devido ao ambiente regulatório aprimorado, enquanto 34% consideraram criptomoedas uma boa proteção contra a inflação. O chefe de desenvolvimento de negócios de Nickel, Henry Howell, disse:

“Não há dúvida de que o mercado de ativos criptográficos está se tornando mais popular nos setores institucional e de gestão de patrimônio.”

De acordo com o executivo, a crescente adoção institucional é impulsionada por vários fatores, incluindo o sólido desempenho do mercado durante a crise do COVID-19 e o crescente envolvimento corporativo, bem como a melhoria da infraestrutura e da estrutura regulatória da indústria.

A pesquisa confirma ainda mais a crescente adoção institucional das criptomoedas. De acordo com um relatório do gestor de ativos digitais europeu, CoinShares, as instituições têm acumulado cada vez mais participações em criptomoedas por cinco semanas consecutivas em meados de setembro.

Em julho, o Nickel divulgou uma pesquisa sugerindo que o maior motivo para impedir os investidores institucionais de migrar para criptomoedas foi a segurança dos serviços de criptomoedas de custódia, seguida pelo ambiente regulatório e pela volatilidade das criptomoedas.

Veja mais em: Criptomoedas | Investimentos | Notícias

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.