Armas ilícitas continuam sendo vendidas na Dark Web com ajuda de criptomoedas

Criminosos estão usando os cantos mais obscuros da internet, moeda digital difícil de rastrear e técnicas criativas de envio para vender armas ilegais para os canadenses, alertou a RCMP.

A mensagem surge quando milhares de jovens em toda a América do Norte exigem o fim da violência armada, e o governo Trudeau tenta endurecer as leis sobre o licenciamento, a venda e o rastreamento de armas de fogo.

O surgimento da darknet, as profundezas ocultas da internet, acessíveis apenas por meio de softwares personalizados, está criando novos desafios para as autoridades que tentam combater o tráfico de armas, disse Rob O’Reilly, diretor interino de serviços regulatórios de armas de fogo da RCMP.

Embora a polícia tenha fechado mercados on-line desonestos como o Silk Road nos últimos anos, outros aparecem rapidamente nos domínios mais profundos da internet.

Ele apontou para o mercado on-line de Berlusconi, que na última contagem tinha 234 listagens de armas, incluindo fuzis AR-15, AK-47, várias pistolas e incontáveis cartuchos de munição.

As armas de fogo são vendidas juntamente com opiáceos, heroína, cocaína, malware, dados roubados, ferramentas fraudulentas, ransomware, cartões de crédito roubados e até mesmo urânio empobrecido, o Polônio-210 radioativo e venenos letais como a ricina.

“Os fornecedores da Darknet recorrem a meios muito engenhosos para enviar armas de fogo e componentes relacionados”, disse O’Reilly. “Na comunidade darknet, isso é conhecido como transporte furtivo, e a intenção é disfarçar ou ocultar o conteúdo real dos serviços policiais e de fronteira”.

Da mesma forma, criptomoedas como Bitcoin – a forma mais aceita de moeda nos mercados de darknet – são usadas para obscurecer os detalhes da transação das autoridades.

“Essas moedas representam um desafio real para a aplicação da lei, porque não reside fisicamente em algum lugar, dificultando o rastreamento sem software especializado que é muito caro e [além disso necessita de] pessoal altamente treinado para realizar o trabalho”, disse O’Reilly.

As necessidades de treinamento policial precisam ser “continuamente atualizadas” para refletir o ambiente on-line em rápida evolução. “Realizar investigações on-line, seja na darknet ou na web de superfície, requer um conjunto de habilidades muito específico.”

Contudo, parece que alguns esforços dos governos mundiais tem surtido efeito, esse semana noticiamos o caso da EUROPOL que conseguiu rastrear e prender criminosos que utilizavam o bitcoin para lavagem de dinheiro.

Isso deixa a dúvida no ar, será que o bitcoin é de fato irrastreável e será que sua magestade na darkweb está a beira do colapso com a chegada de moedas como Monero? deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário