Bahamas lançou sua CBDC em suas ilhas

bahamas lançou

Enquanto alguns países estão oferecendo resistência à criação de uma Moeda Digital de Banco Central, as Bahamas lançou sua CBDC. A China também manifestou interesse em uma CBDC, mas não conseguiu superar as Bahamas em termos de lançamento.

No entanto, mesmo com os avanços apresentados por empresas nacionais em blockchain, o Brasil faz parte do grupo que não pensa em adotar esse tipo de tecnologia.

Indo no oposto do Brasil, as Bahamas têm intenção de utilizar sua moeda digital em todas as ilhas. A previsão para a adoção completa é para o segundo semestre de 2020.

Um projeto piloto já foi lançado na ilha Exuma, em dezembro de 2019. No entanto, o governador do Banco Central das Bahamas (CBOB), John Rolle, disse que haverá uma extensão do projeto contando com a inclusão de Abaco. No plano original, Abaco era para sediar o projeto piloto.

Segundo Rolle, o motivo da mudança de planos foi que em Abaco não existia uma necessidade de acesso financeiro como em Exuma. Porém, o ecossistema para o projeto estava em um nível equivalente ao da última.

Bahamas lançou sua CBDC com 1.200 pessoas inscritas no projeto

Quando as Bahamas lançou sua CBDC, 1.200 pessoas aceitaram participar do projeto piloto que ocorreu em Exuma. Porém, foi notado que pelo menos 2.000 pessoas querem ingressar no programa. Essas informações foram emitidas em um relatório oficial.

Uma explicação dada pelo governador sobre o projeto diz respeito ao significado da moeda digital. Essa informação também estava presente no relatório oficial. Segundo ele, a moeda digital é uma representação da moeda fiduciária, ou seja, não é uma moeda diferente.

Isso significa, em resumo, que o preço do dólar digital nunca irá diferir do preço do dólar das Bahamas. Além disso, é esperado seu uso apenas no âmbito doméstico, inicialmente. Porém, nada impede que possa ser usado por uma moeda estrangeira no futuro. Isso só ocorreria em uma compra de divisas.

O governador também apontou que as Bahamas podem estar, em termos de cronograma, ligeiramente à frente de outros países. No entanto, também comunicou que não será possível alcançar todas as ilhas até o fim de 2020.

Segundo ele, o piloto apresentou muito mais problemas do que o esperado. Além disso, um fator determinante foi a infraestrutura tecnológica do país.

Isso pode beneficiar o Bitcoin?

Segundo Barry Silbert, CEO e fundador da Grayscale Investments e DCG, a adoção de CBDC por parte dos bancos centrais dos países ajudam e muito o Bitcoin. O segredo de tudo é a infraestrutura usada pelas nações para portar suas moedas virtuais.

Conforme os governos vão criando infraestrutura para suas CBDC, mais a tecnologia vai sendo desenvolvida, o que permitirá seu uso para o Bitcoin e demais criptomoedas.

Devemos lembrar nesse ponto o tamanho do mercado cripto no mundo. Ele é minúsculo. Além disso, não possui tecnologia suficiente para aguentar toneladas de operações.

Quando olhamos um país, por exemplo, a tecnologia utilizada deverá ser de última geração. Na verdade, deverá ser umas 5 gerações depois da atual última geração. Esse incremento de tecnologia certamente ajudará o mercado cripto.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *