Início»Criptomoedas»Banco Central da Polônia financia vídeos no Youtube com propaganda contra criptomoedas

Banco Central da Polônia financia vídeos no Youtube com propaganda contra criptomoedas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Por meio de nota, Banco Central da Polônia admitiu para um site de notícias que financiou campanhas contra criptomoedas nas redes sociais. Em específico um vídeo do youtuber Marcin Dubiel intitulado como “Perdi todo o dinheiro?!”, publicado em dezembro de 2017. A campanha social foi realizada pelo Banco Central da Polônia em parceria com a rede  Gamellon, tendo um gasto equivalente de cerca de US $ 27.000 para produzir o conteúdo anticriptomoedas.

Além disso, há relatos que dentro da campanha do Banco Central houve também vídeos publicados no canal do Youtube Planeta Faktów (Planeta dos Fatos), que possui mais de 1,5 milhão de inscritos.

Já o vídeo publicado no canal de Dubiel, com mais de 900 mil inscritos, não menciona o aspecto de pagamento da inspiração do youtuber. Desde 8 de dezembro de 2017, a história digital de Dubiel sobre um jovem que investe todo seu dinheiro em criptomoedas apenas para perdê-lo, chegou a atingir mais de 500 mil visualizações.

A descrição do vídeo contém uma hashtag que se refere ao site que possui parceria com a Autoridade Polonesa da Supervisão Financeira e do Banco Central da Polônia, que se dedica às advertências com relação ao uso de criptomoedas.

Leia Também:  Junta de Valores Mobiliários do Texas encerra três fraudes de criptomoedas

O clímax do vídeo de Dubiel acontece num restaurante, quando a personagem principal não consegue pagar a refeição de sua namorada com seu novo investimento em criptomoeda, isso a leva a jogar o dinheiro nele e ir embora.

Depois de reconhecer oficialmente tanto a negociação quanto a mineração de criptomoedas em fevereiro de 2017, a Polônia parece ter ficado fora do ciclo de notícias sobre esse sistema. Porém, depois que o presidente da Venezuela, Nicolas Maduro, anunciou o lançamento da criptomoeda nacional no país, a Polônia é um dos investidores estrangeiros dispostos a trocar alimentos e remédios pela nova moeda.

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

A Blockchain Alliance R3 lança consórcio de treinamento para advogados

Próximo artigo

Gibraltar assumirá uma abordagem orientada para regras de mercado da ICO

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.