Banco suíço lança custódia e negociação de criptomoedas

Banco suíço lança custódia e negociação de criptomoedas

O banco Maerki Baumann, está atualmente expandindo seus serviços de criptomoeda, introduzindo a custódia e o comércio de criptomoedas.

A FINMA – Autoridade Consultiva do Mercado Financeiro da Suíça – autorizou a regulação, e a partir de junho de 2020, o banco Maerki Baumann oferecerá a seus clientes a negociação e a custódia de criptomoedas.

Cinco ativos disponíveis no lançamento

O banco Zurique, anunciou em 29 de maio que o lançamento de novos recursos de criptomoedas, estão alinhados com a estratégia de criptomoedas iniciada no início de 2019, pela Maerki Baumann. A Maerki Baumann tem como parte da estratégia oferecer contas de negócios para empresas de blockchain. Além disso, planejam também passar a fornecer mentoria para startups que lidam com ofertas iniciais de moedas e ofertas de tokens de segurança.

Os clientes da Maerki Baumann poderão negociar cinco principais criptomoedas, incluindo Bitcoin (BTC), Ether (ETH), XRP, Bitcoin Cash (BCH) e Litecoin (LTC), no lançamento inicial da empresa. Ademais, segundo a empresa, os comerciantes também serão oferecidos para negociar outros ativos digitais baseados no ERC-20.

Banco suíço lança custódia e negociação de criptomoedas

Ponte entre os bancos privados tradicionais e o mercado de criptomoedas

A Maerki Baumann colaborará com alguns de seus parceiros estabelecidos, com o objetivo de lidar melhor no mercado de criptomoedas. Serão processas por empresas como o banco de transações InCore Bank AG para corretores profissionais de criptomoedas e trocas de criptografia líquidas, todas as ordens de negociação feitas com o banco. Maerki Baumann disse:

“Isso garantirá que as transações possam ser executadas rapidamente e com um spread comercial reduzido”.

Assim, a ideia principal, é que se consiga construir uma ponte entre os bancos privados tradicionais e o mercado de criptomoedas. Stephan Zwahlen, CEO da Maerki Baumann, destacou que o novo recurso permitirá novas oportunidades de investimento para investidores institucionais. Zwahlen disse:

“Com a negociação e a custódia de ativos digitais, não apenas estamos entrando em uma nova área de negócios, mas também criando possibilidades de investimento adicionais para o nosso negócio principal. Isso beneficiará segmentos de clientes mais jovens e com mais conhecimento em tecnologia. Assim como clientes privados e institucionais que desejam buscar novas fontes de retorno na esfera digital ou diversificar ainda mais seus portfólios.”

Na Suíça, o Maerki Baumann está dentre os primeiros que decidiram adotar a tecnologia de criptomoedas e blockchain. O banco Baumann, supostamente, se tornou em agosto de 2018, o segundo banco suíço a aceitar ativos de criptomoeda. O CEO da empresa disse em 2019, que acreditava que os ativos de tecnologia e criptomoeda blockchain poderiam superar os negócios bancários tradicionais.

Veja mais em: Criptomoedas | Notícias

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.