Bitcoin e a desconfiança nas finanças tradicionais

Bitcoin e a desconfiança nas finanças tradicionais

Bitcoin (BTC) representa uma ameaça significativa para a moeda de reserva mundial, o dólar dos Estados Unidos, de acordo com um estrategista do grande banco de investimento americano Morgan Stanley.

Ruchir Sharma, estrategista-chefe global do Morgan Stanley Investment Management, acredita que o reinado do dólar provavelmente terminará devido à desconfiança global nas finanças tradicionais, enquanto o Bitcoin provavelmente irá capitalizar sobre essa falta de confiança.

Em um artigo no The Financial Times, Sharma forneceu um breve esboço da história das moedas de reserva mundiais, observando que a corrida do dólar durou 100 anos no início de 2020. De acordo com o estrategista, outras moedas fiduciárias globais importantes como o euro ou o yuan da China, não conseguiram ganhar a confiança do mundo, sublinhando a falta de um sucessor para o dólar.

Sharma disse que uma nova classe de concorrentes descentralizados – criptomoedas como o Bitcoin – provavelmente ameaçarão a supremacia do dólar. O Bitcoin já se estabeleceu como um dos investimentos mais quentes de 2020 ao quadruplicar o preço desde março em meio à pandemia e à contínua impressão de dinheiro do Federal Reserve dos EUA:

“O reinado do dólar provavelmente terminará quando o resto do mundo começar a perder a confiança de que os EUA podem continuar pagando suas contas. […] É provável que a impressão de dinheiro continue, mesmo quando a pandemia passar. Confiável ou não, o Bitcoin ganhará com o aumento da desconfiança nas alternativas tradicionais.”

Sharma também destacou que o Bitcoin está começando a progredir em sua ambição de substituir o dólar como meio de troca. O estrategista disse que a adoção do Bitcoin está crescendo constantemente de investimento para comércio internacional e outros casos de uso:

“Nas últimas semanas, o PayPal e sua subsidiária Venmo começaram a armazenar Bitcoin com o objetivo de aceitá-lo como pagamento no próximo ano.”

O estrategista alertou os bancos centrais para prestarem mais atenção às suas políticas monetárias se quiserem manter sua posição de poder:

“O aumento do Bitcoin ainda pode provar ser uma bolha, mas mesmo se estourar, a corrida deste ano para as criptomoedas deve servir como um aviso para as gráficas de dinheiro do governo em todos os lugares, especialmente nos EUA. Não presuma que suas moedas tradicionais são as únicas reservas de valor, ou meios de troca em que as pessoas confiarão.”

Veja mais em: Criptomoedas | Investimentos | Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *