Bitcoin sobe 20% mas incerteza continua

Bitcoin sobe 20%

Vários analistas e entusiastas de criptomoedas estavam falando de um alta do Bitcoin, e de fato isso começou a acontecer no dia 19: Bitcoin sobe 20% e alcança a casa dos US$ 6.000. Está longe de ser um novo rali, mas já é uma esperança para os investidores do criptoativo.

O BTC caiu muito nas últimas duas semanas, e esse aumento pode significar um divisor de águas para ele. De fato, alguns críticos do criptomercado apontavam para as quedas e se deleitavam. Em alguns casos, chegaram a dizer que o fim do Bitcoin estava próximo.

No entanto, as quedas foram feias de verdade, e o ativo digital atingiu valores que não víamos desde 2013. Houve muita confusão acerca do BTC ser um hedge durante crises globais, onde claramente não é uma de suas funções.

Bitcoin sobe 20% e confunde analistas

No dia 13, o BTC conseguiu um aumento de 11%, o que aparentava um cenário mais calmo para o ativo. No entanto, logo em seguida teve uma queda drástica, indo de US$ 5.800 para US$ 4.000. Haja coração para aguentar tanta emoção!

Essa reviravolta de preço pegou muitos analistas de surpresa, pois foi uma mudança muito acentuada e repentina. Porém, diante do indicadores de mercado, podemos esperar que o criptomercado fique mais calmo nos próximos dias.

Segundo Willy Woo, é provável que as cosias melhorem nos próximos dias, mas não um aumento repentino. Dessa forma, o Bitcoin passará por um período de acumulação antes de uma nova valorização. No entanto, as chances desse novo rali ocorrer são incertas.

As previsões mais aceitas para o preço do BTC giram em torno de US$ 4.000 e US$ 6.000 para o curto prazo. Porém, existem visões negativas no mercado, que chegam a prever seu valor em US$ 1.000 e US$ 2.000.

O que podemos esperar do BTC?

Previsões, em geral, não são confiáveis, ainda mais quando falamos do mercado cripto, onde as regras são obscuras e as oscilações são drásticas. Para piorar, temos o halving do Bitcoin se aproximando, e qualquer tentativa de prever o que acontecerá nesse período deve ser desconsiderada.

Notícias como “Bitcoin cai 45%” e “Bitcoin sobe 20%” provam que as análises são ineficazes no criptomercado. No entanto, é possível acompanhar o movimento das baleias de Bitcoins, e até mesmo agir com elas no mercado.

De fato, esses agentes possuem uma alta capacidade de alterar o preço da cripto, além de movimentar o criptomercado a seu bel prazer. Se uma métrica foi desenvolvida para capturar as ações das baleias, pode ser que as previsões (que estarão embasadas em dados) se tornem confiáveis.

Junto a tudo isso, temos a pandemia de COVID-19 assolando a humanidade. Assim fica praticamente impossível de analisar o cenário como um tudo, pois são muitas variáveis ocorrendo ao mesmo tempo, e a resposta dos investidores tem se mostrado impossível de prever.

Lembro da época em que apostávamos que o Bitcoin seria um hedge melhor do que o ouro em creses globais. No entanto, enquanto estamos enfrentando uma crise de verdade, foi possível comprovar que nem o BTC e nem o ouro cumprem o papel de hedge de verdade.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário