Bitfury forma parceria com MaaS

Bitfury forma parceria com MaaS

A empresa de mineração de criptomoedas Bitfury, formou uma parceria com uma empresa de capital privado, permitindo-lhe atualizar sua infraestrutura de blockchain de $ 35 milhões, existente na Noruega.

De acordo com um anúncio do Grupo LIAN, com sede em Luxemburgo, a empresa lançou a mineração de criptomoedas como serviço, ou MaaS, em parceria com a Bitfury. Como parte do acordo, o Grupo LIAN contribuirá para uma atualização completa da infraestrutura de blockchain existente da Bitfury, que consiste em um grande data center na Noruega.

A Bitfury abriu operações de mineração de criptomoedas perto da cidade de Mo i Rana em 2018. O data center de 42 megawatts já é alimentado por energia 100% renovável. O Grupo LIAN afirmou que BlockBoxes refrigerados a ar – o hardware de mineração da Bitfury – seriam totalmente instalados nos próximos meses. Fiorenzo Manganiello, cofundador do Grupo LIAN, disse:

“Este será um dos ativos mais eficientes do mercado. Esta operação de mineração lucrativa depende de despesas mensais baixas e fixas, que a Noruega fornece com seu histórico de preços baixos de eletricidade.”

Em março de 2018, a empresa de mineração de criptomoedas anunciou que recebeu a aprovação do governo para o projeto de infraestrutura de blockchain de $ 35 milhões. No início deste ano, a Bitfury anunciou que abriria a empresa para investimentos institucionais, permitindo que escritórios de família e outros fundos investissem em Bitcoin (BTC) mineração.

Além da Noruega, a Bitfury possui data centers semelhantes capazes de minerar criptomoedas localizados no Canadá, Islândia e Ásia Central, todos com acesso a preços de eletricidade de aproximadamente US$ 0,03 por KWh e menos. O Grupo LIAN declarou que “escalaria potencialmente operações semelhantes no Canadá” em 2021.

Veja mais em: Criptomoedas | Mineração | Notícias

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.