Blockchain para expandir a vida humana

Blockchain para expandir a vida humana

Os cientistas estão continuamente buscando maneiras de prolongar a vida humana, e o blockchain pode ter sido a parte que faltava no quebra-cabeça. A Longevity Science Foundation, uma entidade suíça lançada por um consórcio de fundadores de biotecnologia, médicos e instituições líderes em pesquisas de longevidade, pretende gastar mais de US$1 bilhão nos próximos 10 anos para encontrar meios baseados em tecnologia para alcançar uma vida humana de 120 anos.

A fundação busca financiar pesquisas, instituições e projetos que usam blockchain e outras tecnologias de última geração para encontrar novos horizontes em quatro áreas críticas do campo; nomeadamente, terapêutica, medicina personalizada, inteligência artificial (IA) e diagnósticos preditivos. O comunicado afirma que esses projetos podem fazer uma diferença significativa na vida das pessoas, mesmo dentro de um prazo de cinco anos.

Aplicar conceitos teóricos de longevidade ao uso no mundo real é o objetivo principal do grupo. A fundação visa transformar descobertas científicas e avanços tecnológicos em tratamentos e soluções clínicas por meio de doações. O comunicado diz:

“Ao identificar e financiar os avanços mais promissores e de ponta, a Fundação busca abordar uma das questões mais urgentes na ciência e aplicabilidade da desigualdade radical da medicina da longevidade no acesso e compreensão do tratamento focado na longevidade.”

Os contribuintes da fundação, que também podem fazer doações com criptomoedas, terão direito a voto para opinar na decisão de quais projetos receberão financiamento. Um conselho visionário pré-selecionará e avaliará os candidatos potenciais por sua solidez técnica e impacto potencial na longevidade humana.

O Dr. Alex Zhavoronkov faz parte do Conselho Visionário da Fundação, conhecido por seu trabalho em tecnologia de longevidade. O Dr. Zhavoronkov também é consultor do mercado de dados médicos de blockchain Longenesis, que lançou um projeto conjunto com o Bitfury Group para estabelecer um sistema de gerenciamento de consentimento baseado em blockchain para o setor de saúde. O Dr. Zhavoronkov declarou:

“A Fundação criou um mecanismo único e transparente para impulsionar a pesquisa de longevidade precoce em todo o mundo e garantir a participação pública em massa na tomada de decisões.”

Quanto à forma como a tecnologia pode ajudar a pesquisa em saúde, o sócio-gerente Garri Zmudze da LongeVC disse que, se emparelhado com IA, o blockchain pode desbloquear centenas de terabytes de dados hospitalares não estruturados para análise posterior.

Veja mais em: Blockchain | Informações

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *