Uma das maiores lojas francesas, o Carrefour, lançou a primeira blockchain de alimentos da Europa. O sistema irá rastrear e monitorar a linha de abastecimento de frangos da empresa.

Novos projetos já estão sendo criados para ampliar o alcance da tecnologia para mais 8 linhas de produtos animais e vegetais, incluindo ovos, no final deste ano marcando uma revolução em seus negócios.

A empresa diz que a blockchain pode ser usada no setor de alimentos para que todas e cada uma das partes ao longo da rede de suprimentos, incluindo produtores, processadores e distribuidores, possam fornecer informações de rastreabilidade sobre seu papel particular.

Por exemplo, cada lote – datas, locais, edifícios agrícolas, canais distribuídos, tratamentos potenciais – podem ser rastreados e adicionados ao banco de dados.

Como resultado, pode proporcionar aos consumidores uma garantia de rastreabilidade completa do produto, o que atende ao crescente desejo de transparência ao que se diz respeito ao manuseio do produto. Desde a fazenda ao garfo.

“Fazer uso da tecnologia blockchain é um passo exemplar para alcançar esse objetivo. Este é um primeiro [sistema] na Europa e proporcionará aos consumidores transparência completa garantida no que diz respeito à rastreabilidade de nossos produtos”, disse Laurent Vallee, secretário geral do Carrefour.

A empresa franceça também disse que poderia usar a tecnologia para compartilhar uma base de dados segura com todos os seus parceiros, além de garantir níveis mais altos de segurança alimentar para seus clientes.

Laurent Vallee, que também é chefe de qualidade e segurança alimentar da rede, concluiu dizendo que a mudança para o uso da tecnologia blockchain foi um marco importante no plano de transformação da empresa até 2022.

Você acredita que mais empresas poderão aderir a blockchain nos próximos anos? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

 

Deixe um comentário