China planeja suspender Mineração de Bitcoin

China planeja suspender Mineração de Bitcoin

A região da Mongólia Interior da China suspenderá a mineração de Bitcoin antes do final de abril, de acordo com o novo plano de economia de energia do governo.

Mongólia vai acabar com a mineração

A China é atualmente o país mais ativo para a mineração de Bitcoin, controlando 65% do hashrate de Bitcoin . A Mongólia Interior é um hotspot de mineração Bitcoin particularmente ativo por causa de sua energia barata.

As condições do mercado também promoveram a mineração na China de maneira mais geral. Nos últimos meses, a Mongólia Interior e outros locais de interesse aumentaram o entusiasmo pela mineração de criptomoedas seguindo a trajetória de alta dos preços do Bitcoin. A mineração se tornou mais difícil, mas mais lucrativa do que nunca, como resultado do aumento dos preços.

No entanto, esse crescimento será mitigado pela proibição iminente, que visa ajudar a China a cumprir suas metas de economia de energia e alcançar a neutralidade de carbono até 2060. A mineração de Bitcoin é conhecida por seu alto consumo de energia, e a Mongólia Interior e outras áreas usam a energia do carvão , o que é prejudicial ao meio ambiente.

A negociação permanece forte

Além da mineração, Bitcoin e criptomoedas são atualmente uma área cinzenta na China. O país baniu as ICOs em 2017, restringiu o acesso ao câmbio em 2019 e reprimiu as plataformas OTC em 2020.

Embora o comércio de criptomoedas seja tecnicamente ilegal na China, as empresas de criptomoedas chinesas encontraram maneiras de contornar a regulamentação do governo, e o país ainda domina o mercado de criptomoedas. Grandes exchanges chinesas que antes eram sediadas no continente mudaram-se para outro lugar para evitar a regulamentação.

Além disso, os investidores na China podem usar stablecoins como o Tether para movimentar grandes quantias de dinheiro para fora do país sem depender de bancos. O resultado é um mercado robusto de stablecoin na China.

A proibição é uma boa notícia?

A iminente repressão à mineração da Mongólia Interior é uma decisão que pode assustar os investidores, lembrando a repressão da China em 2017 . No entanto, as restrições podem ter alguns efeitos positivos.

Primeiro, a natureza de uso intensivo de energia da mineração de Bitcoin tem sido um tópico muito discutido e o argumento favorito dos detratores do BTC. As restrições podem encorajar a indústria de mineração a se voltar para fontes de energia verde em vez de combustíveis fósseis, o que por sua vez poderia ajudar a imagem do Bitcoin.

Em segundo lugar, a centralização do poder de mineração nas mãos de um único país pode representar uma ameaça para o Bitcoin. As novas restrições podem diluir o reduto da China na mineração de Bitcoin e na indústria em geral.

Traduzido e adaptado de: cryptobriefing.com

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *