China proíbe instituições financeiras de transações de criptomoeda

China proíbe instituições financeiras de transações de criptomoeda

O governo chinês impediu as instituições financeiras ou empresas de pagamento de realizar transações relacionadas à criptomoeda após a recente queda no preço do Bitcoin.

O governo deu a diretriz por meio da National Internet Finance Association of China, da China Banking Association e da Payment and Clearing Association of China.

Embora o país asiático tenha colocado um embargo à exchange de criptomoedas em 2017, o governo permitiu que os cidadãos mantivessem criptomoedas .

A proibição recente significa que a criptomoeda não pode ser usada para pagamento ou qualquer outro serviço financeiro no país.

A proibição seguiu-se à queda do preço do Bitcoin após o recente anúncio do fundador da Tesla, Elon Musk, ter derrubado o mercado de criptomoedas.

O bilionário havia dito há poucos dias que a Tesla não aceitaria mais o Bitcoin como meio de pagamento por seus veículos e isso afetou negativamente a confiança dos investidores.

As agências chinesas em um comunicado conjunto disseram que os ativos digitais não têm valor real, pois as criptomoedas podem ser facilmente manipuladas, portanto, as instituições financeiras não estão autorizadas a oferecer quaisquer serviços ou bens em troca de criptomoedas.

A declaração dizia:

“Recentemente, os preços das criptomoedas dispararam e despencaram e o comércio especulativo de criptomoedas se recuperou, infringindo gravemente a segurança da propriedade das pessoas e perturbando a ordem econômica e financeira normal.”

Traduzido e adaptado de: ripplesnigeria.com

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *