Criptomoedas para monetização de conteúdo

monetização de conteúdo

Cada vez mais vemos a profissão de criador de conteúdo web crescer. Porém, algo que não se pensava acabou acontecendo: monetização de conteúdo por criptomoedas. No cenário da monetização de conteúdo atual, temos que as regras são uma barreira para a maioria das pessoas.

Quando colocamos as criptos para fazer a monetização de conteúdo, a democratização dessa nova profissão acaba por acontecer. Em resumo, o criador de conteúdo recebe uma “gorjeta” pelo material criado.

No entanto, cabe a quem está consumindo seu conteúdo escolher a quantia que será transferida. Todo o processo é feito de forma prática e rápida.

As dificuldades da monetização de conteúdo

Um dos pontos que mais dificultam a monetização de conteúdo são os bloqueadores de propaganda. De fato, como a maioria dos sites e vídeos ganham por clicks em seus anúncios os bloqueadores acabam por esterilizar qualquer possível ganho.

Além disso, como se não bastasse a dificuldade anterior, a forma de recolher o dinheiro gerado da monetização de conteúdo também é problemática. O principal gasto que se tem é com taxas de transferências da plataforma para o banco.

Para a felicidade de criadores de conteúdo, é possível resolver todos esses problemas com a tecnologia blockchain.

O tipper, por exemplo, é um script que possibilita a usuários de uma plataforma enviar gorjetas aos produtores de conteúdo. Isso é bom para ambas as partes, pois o criador de conteúdo tem seu material monetizado enquanto o internauta pode navegar sem propagandas.

Browser para captar criptomoedas

Você deve estar se perguntando “como vou conseguir criptomoedas para dar de gorjeta?” e a resposta fácil para esse pergunta é o Brave Browser. Esse navegador vem com bloqueador de anúncio por padrão. Porém, se for do interesse do usuário, é possível permitir propagandas, o que gera receita em BAT.

O BAT é uma criptomoeda que pode ser conseguida vendo anúncios. Além disso, é possível aumentar a quantidade conseguida pelo tempo que o usuário gasta com as propagandas.

Para facilitar ainda mais tanto a vida do internauta quanto do criador de conteúdo, a carteira para o BAT já está no próprio navegador. Dessa forma é possível enviar sua gorjeta para o criador de conteúdo com bastante facilidade.

Outro ponto interessante relacionado a criptos e o mundo virtual é a arrecadação financeira por “vaquinhas” online. Assim, da mesma forma que existe o Apoia.se e o Patreon, é possível utilizar a LibrePatron. A vantagem é que não existem limites geográficos e nem censura nessa plataforma.

Dessa forma, qualquer pessoa seja lá onde estiver pode contribuir com criptos para ajudar uma causa. Vale destacar, no entanto, que essas soluções estão em fase inicial de desenvolvimento. Assim não há uma grande adoção desses métodos pelo público, por enquanto.

Porém, conforme as criptos vão sendo aceitas pelas pessoas, esses recursos naturalmente passarão a serem mais utilizados. Quem sabe no futuro essa forma de realizar a monetização de conteúdo não se torne bastante popular? Com a crescente aceitação das criptos, não é algo que tende a demorar muito.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Facebook aposta alto no Fintech
Notícias

Facebook aposta alto em Fintech

Um novo grupo de produtos para promover “oportunidades de pagamentos e comércio” foi lançado pelo Facebook; com David Marcus, co-criador de Libra, responsável pela divisão.

Leia Mais »

Deixe um comentário