Por que o Facebook não criou sua criptomoeda no Ethereum?

Por que o Facebook não criou sua criptomoeda no Ethereum?

As pessoas podem se perguntar por que o Facebook optou por construir sua rede de blockchain de Libra a partir do zero, ao invés de construir em um gigante existente como Ethereum, EOS, ou até – como havia rumores – Stellar. A resposta é simples e sofisticada ao mesmo tempo, dependendo da profundidade que você quer ver.

Facebook queria mais escala e mais controle do que as ofertas Ethereum

Na superfície, é bastante simples: o Facebook quer mais controle do que usar uma rede descentralizada existente como a Ethereum permitiria, necessariamente querendo ter a capacidade de reverter as transações de acordo com os regulamentos financeiros.

Essa é uma distinção importante para o produto no qual o Facebook está trabalhando, em oposição às criptomoedas. Mesmo o Ripple (XRP) não oferece esse tipo de controle a seus participantes da rede, mas o Facebook foi informado recentemente que é “crítico” encontrar alguma forma de lidar com transações indesejáveis.

Esse é o primeiro motivo.

A próxima razão é que o Ethereum pode não ter a escala que o Facebook, mesmo que um novo projeto de criptomoeda, exigirá.

O dimensionamento do Ethereum tornou-se um problema que Vitalik Buterin recentemente lançou a ideia de utilizar o amplo espaço do Bitcoin Cash.

Portanto, o Facebook precisa de algo que possa lidar de forma confiável com mais transações por segundo. É simples assim. Você não pode oferecer algo para 2 bilhões de pessoas e processar apenas alguns pagamentos por vez. Você precisa ser capaz de lidar com milhões de transações por segundo nessa escala.

Se o Facebook tivesse escolhido outra plataforma para construir a Libra, teria criado uma demanda real para essa cadeia. Tanto a EOS quanto a Tron têm uma demanda constante e significativa por seus ecossistemas de aplicativos descentralizados, mas se tivessem sido selecionadas pelo Facebook, isso teria mudado as coisas de forma significativa. A demanda pelo token de base seria real.

Mas isso teria adicionado custos desnecessários às transações na rede?

Por que o Facebook não criou sua criptomoeda no Ethereum?
Por que o Facebook não criou sua criptomoeda no Ethereum?

Rede global de pagamentos do Facebook

Em conversas com legisladores em Washington, DC, o chefe da Libra, David Marcus, disse repetidamente que todo esforço está sendo feito para minimizar o custo das transações na rede. Como tal, construir o seu próprio blockchain pode tornar as transações mais baratas a longo prazo – especialmente se o Ethereum não conseguir atingir os marcos do escalonamento.

O Facebook escolheu uma arquitetura básica, não diferente de um produto existente, mas, mesmo assim, optou por evitar os custos adicionais de usar um sistema já construído. O outro lado disso é evidente: para ter certeza de que você pode lidar com o grande volume de transações que você pode esperar, é importante desenvolver seu próprio conceito.

É claro que o Facebook ainda não comentou o motivo pelo qual optou por construir sua própria cadeia, em vez de usar uma plataforma existente como a Ethereum. Em seu relatório, o Facebook diz:

“A Libra Blockchain foi projetado desde o início para atender a esses requisitos de forma holística e basear-se nos aprendizados de projetos e pesquisas existentes – uma combinação de abordagens inovadoras e técnicas bem compreendidas.”

A decisão do Facebook de criar sua própria blockchain não é diferente da decisão do JP Morgan de fazer o mesmo. Ele demonstra que, com criptomoedas e código aberto, sempre haverá outra opção: crie o seu próprio.

Traduzido e adaptado de: ccn.com

Deixe um comentário