Início»ICOs e Investimentos»Filho do repper Ol ‘Dirty Bastard pretende lançar ICO

Filho do repper Ol ‘Dirty Bastard pretende lançar ICO

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Vimos recentemente como as ICOs estão evoluindo para uma maneira altamente flexível de arrecadar dinheiro. Entre outras coisas, elas estão sendo usadas para financiar causas políticas e até mesmo para ganhar dinheiro com … rappers mortos.

Ol ‘Dirty Bastard (também conhecido como Russell Tyrone Jones) foi um membro fundador do grupo de hip hop, Clan Wu-Tang, conhecido por seu comportamento selvagem e imprevisível, além de ser o autor do rap “Cash Rules Everything Around Me (CREAM)”.

Agora, Bar-Sun Jones (Young Dirty Bastard), o filho do rapper, pretende entrar no jogo das ICOs, usando as propriedades do seu pai. Jones descreve a blockchain como “uma das maiores invenções do nosso tempo”, mostrando interesse no mercado e já adiantando que quer entrar nessa nova onda.

“Eu não quero sair da festa, quero entrar na festa”. disse Jones.

Os fundos arrecadados através da ICO financiarão um novo álbum que o filho do famoso rap pretende lançar e espera que eventualmente a nova moeda seja usada para pagar concertos e equipamentos musicais. O token ODB estará disponível para compra na nova exchange AltMarket, que está sendo lançada junto com a ICO.

Leia Também:  Navegador financiado por uma ICO terá vários sistemas de pagamentos vinculados

ICOs certamente estão dominando o mundo, com a facilidade que se pode criar uma oferta de moedas virtuais, qualquer pessoa com um pouco de conhecimento pode lançar sua própria ICO, por isso, também é crescente o número de pessoas que se dizem lesionadas por golpistas que aproveitam da onda das criptomoedas, para lançar projetos fantasiosos com o único objetivo de angariar dinheiro para uma ideia que nunca vai sair do papel.

Tomando uma posição referente a esse mercado a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emitiu uma nota na última quarta-feira informando sua postura frente às ICOs. Segundo a autarquia, até o momento nenhuma ICO obteve dispensa ou registro de oferta pública de distribuição de valores mobiliários no Brasil.

A CVM destaca também que sua função é de analisar os documentos apresentados por esses ativos, como também, monitorar as notícias veiculadas na impressa e em redes sociais, incluindo, quando necessário, pedidos de esclarecimentos aos agentes envolvidos em tais operações.

Você acredita que com a crescente aceitação das criptomoedas pelas pessoas, as ICOs tendem a crescer e se multiplicar ao redor do mundo? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

Cidade americana pretende banir mineradoras de seus territórios

Próximo artigo

Site indica que Dogecoin pode valorizar até 2.920% até o fim do ano

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.