Filho do repper Ol ‘Dirty Bastard pretende lançar ICO

Vimos recentemente como as ICOs estão evoluindo para uma maneira altamente flexível de arrecadar dinheiro. Entre outras coisas, elas estão sendo usadas para financiar causas políticas e até mesmo para ganhar dinheiro com … rappers mortos.

Ol ‘Dirty Bastard (também conhecido como Russell Tyrone Jones) foi um membro fundador do grupo de hip hop, Clan Wu-Tang, conhecido por seu comportamento selvagem e imprevisível, além de ser o autor do rap “Cash Rules Everything Around Me (CREAM)”.

Agora, Bar-Sun Jones (Young Dirty Bastard), o filho do rapper, pretende entrar no jogo das ICOs, usando as propriedades do seu pai. Jones descreve a blockchain como “uma das maiores invenções do nosso tempo”, mostrando interesse no mercado e já adiantando que quer entrar nessa nova onda.

“Eu não quero sair da festa, quero entrar na festa”. disse Jones.

Os fundos arrecadados através da ICO financiarão um novo álbum que o filho do famoso rap pretende lançar e espera que eventualmente a nova moeda seja usada para pagar concertos e equipamentos musicais. O token ODB estará disponível para compra na nova exchange AltMarket, que está sendo lançada junto com a ICO.

ICOs certamente estão dominando o mundo, com a facilidade que se pode criar uma oferta de moedas virtuais, qualquer pessoa com um pouco de conhecimento pode lançar sua própria ICO, por isso, também é crescente o número de pessoas que se dizem lesionadas por golpistas que aproveitam da onda das criptomoedas, para lançar projetos fantasiosos com o único objetivo de angariar dinheiro para uma ideia que nunca vai sair do papel.

Tomando uma posição referente a esse mercado a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) emitiu uma nota na última quarta-feira informando sua postura frente às ICOs. Segundo a autarquia, até o momento nenhuma ICO obteve dispensa ou registro de oferta pública de distribuição de valores mobiliários no Brasil.

A CVM destaca também que sua função é de analisar os documentos apresentados por esses ativos, como também, monitorar as notícias veiculadas na impressa e em redes sociais, incluindo, quando necessário, pedidos de esclarecimentos aos agentes envolvidos em tais operações.

Você acredita que com a crescente aceitação das criptomoedas pelas pessoas, as ICOs tendem a crescer e se multiplicar ao redor do mundo? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Deixe um comentário