Fugitivo acusado de roubar 600 máquinas de mineração na Islândia é capturado

A polícia de Amsterdã anunciou a prisão de Sindri Thor Stefansson. Ele foi inicialmente preso dias atrás na Islândia. Srefansson teria conexão com um  grande roubo de hardwares mineração de bitcoin. Cerca de 600 computadores no valor de US$ 2 milhões foram roubados. Em um movimento de vilão versão James Bond, depois de sua primeira captura, ele conseguiu escapar, supostamente pegando uma carona em um avião que transportava o primeiro-ministro da Islândia.

Stefansson, depois de ter fugido, escreveu para um popular site online para defender seu caso. “Eu simplesmente me recuso a ficar na prisão por vontade própria”, explicou ele, “especialmente quando a polícia ameaça me prender sem explicação. Eu não estou tentando dizer que foi a decisão certa sair do país, eu realmente me arrependo … Eu não esperava que um mandado de prisão internacional fosse emitido contra mim, como eu estava legalmente livre para sair, e acreditei que estava fora de cogitação ser rotulado de fugitivo. Eu nunca teria feito isso se não acreditasse que eu era um homem livre. ”

Parece ser algo saído de um filme. Os meios de comunicação estão reivindicando Sindri Thor Stefansson como o”mentor” do grande roubo.

Stefansson escapou do que a imprensa local se refere como confinamento de “baixa segurança” depois de ser preso pela primeira vez. Ele foi detido em Sogn, uma prisão aberta a 95 km do aeroporto internacional do país. É tão aberta que não tem sequer uma cerca e os detidos podem até navegar na Internet.

Stefansson saiu pela janela. De alguma forma, ele chegou ao aeroporto, comprando um cartão de embarque de voo com nome falso (embora pagasse com seu próprio cartão de débito), e conseguiu embarcar para a Suécia no mesmo voou que também tinha abordo o primeiro-ministro da Islândia, Katrín Jakobsdóttir. Só deram conta de seu desaparecimento quando o avião já estava no ar.

O Big Bitcoin Heist, como foi nomeado o caso na Islândia, envolveu plataformas de mineração de bitcoin capturadas em conjunto com quatro invasões a um data center. A Islândia tornou-se um ímã para os mineradores de criptomoedas devido à eletricidade relativamente barata e seus climas frios, ajudando os instrumentos notoriamente superaquecidos a se refrescarem enquanto eles mineram.

Stefansson foi preso pela polícia holandesa que atualmente está planejando sua extradição para Islândia.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário