Hyundai expande seu ecossistema Blockchain

Hyundai expande seu ecossistema Blockchain

Através de sua subsidiária europeia Hdac e o braço de TI Hyundai BS&C, a Hyundai planeja lançar um ecossistema inteiramente baseado em blockchain. Isso, após registrar três marcas comerciais no Escritório de Propriedade Intelectual da Coréia.

De acordo com a mídia local Chosun, Chung Dae-sun, CEO da Hyundai BS&C, pediu para as autoridades de propriedade intelectual as marcas Altum, Atolo e Rizon. Cada aplicativo em questão possui a descrição de “carteiras eletrônicas que podem conter criptomoedas“.

Negociação de criptomoedas e caixas eletrônicos?

Ainda não foi revelado pela Hyundai detalhes maiores sobre as intenções do ecossistema de blockchain. De acordo com dados recentes do registro de marca comercial, tudo indica que a empresa poderá ter como objetivo, passar a fornecer novos serviços. Tais como: negociação de criptomoeda, caixas eletrônicos de criptomoeda, hardware relacionado a criptomoedas, software, emissão de criptomoedas e vendas.

No entanto, alguns relatórios iniciais indicavam que tais serviços poderiam conter funções básicas necessárias para um ecossistema de Prova de Participação, ou PoS.

Hyundai expande seu ecossistema Blockchain

Empresa de blockchain fez parceria com o braço de blockchain da Hyundai

Enquanto isso, uma empresa de auditoria de blockchain chamada CertiK, assinou uma parceria com a Hdac, após concluir uma auditoria no design da Hdac mainnet, conhecida como “Friday”.

O gerente de marketing da CertiK, Connie Ngo, disse:

“Por causa dos planos futuros da Hdac, decidimos que faria sentido formar uma parceria formal como uma promessa pública do foco da Hdac na segurança e um símbolo da capacidade da CertiK de oferecer suporte a soluções corporativas maiores, como a da Hdac.”

Desde 2019, a gigante de fabricação de automóveis sul-coreana está tomando medidas para fortalecer a adoção da blockchain em sua linha de negócios.

Em outubro de 2019, foi anunciado pela Hdac, um fundo de investimento em blockchain de US$ 10 milhões. Os fundos ajudarão a lançar a rede principal do projeto, desenvolver aplicativos descentralizados, apoiar novas startups do setor e criar um ecossistema com um “sistema de compensação de criptomoedas“.

Veja mais em: Notícias | Criptomoedas

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.