Investidores ainda não possuem conhecimento em criptomoedas

Investidores ainda não possuem conhecimento em criptomoedas

Michael Derbin, chefe da Fidelity Institutional, acredita que muitos gestores de patrimônios e consultores financeiros ainda não possuem o conhecimento aprofundado necessário quando se trata de ativos digitais.

Enquanto alguns gestores de patrimônio estão agora “sofisticados” e “confortáveis” com criptomoedas e sua tecnologia subjacente, muitos outros estão ficando para trás. Em uma entrevista na Reuters Digital Asset Week, Derbin disse:

“Eles sabem o que estão fazendo e, mais importante, sua base de investidores finais também sabe o que estão fazendo – mas a grande maioria ainda está no escuro pois não tem conhecimento suficiente.”

A Fidelity Institutional é uma divisão da Fidelity Investments, cujos US$9,8 trilhões em ativos de clientes (no final de 2020) a tornam uma das principais administradoras de investimentos do mundo. Também foi uma das primeiras a levar as criptomoedas a sério, lançando uma subsidiária com foco na nova classe de ativos no outono de 2018.

Embora a lacuna de conhecimento permaneça entre os gerentes financeiros, Derbin enfatizou que a demanda por ativos digitais entre os maiores investidores aumentou. Tesla e Bank of New York Mellon são apenas dois dos nomes mais conhecidos a se aventurar no espaço criptográfico, durante uma temporada histórica de touros de Bitcoin (BTC). No ano passado, o valor da criptomoeda mais importante aumentou mais de sete vezes e estava sendo negociado a US$61.200 no início deste mês.

Em outubro de 2020, a Fidelity Digital Assets publicou um relatório prevendo que o aumento do interesse institucional poderia expandir a capitalização de mercado do Bitcoin em centenas de bilhões de dólares no futuro próximo, e argumentou que os gerentes de portfólio poderiam aumentar significativamente seus retornos alocando uma parte de suas participações para Bitcoin.

Veja mais em: Criptomoedas | Investimentos | Notícias

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *