CONHEÇA OS MAIORES ROUBOS DE CRIPTOMOEDAS

Na última sexta-feira (26/01/18), a Coincheck tornou-se o mais recente alvo de hackers (“ladrões”). Resultando na perda de quase US$ 500 milhões em Tokens NEM. As principais Criptomoedas já somam perdas por roubos acima de US$ 1,3 bilhão desde 2014.

Abaixo está um ranking dos maiores roubos conhecidos no mercado de criptomoedas.

  • Coincheck: US$ 500 milhões (2018)
  • Parity Wallet: US$ 155 milhões (2017)
  • Tether: US$ 31 milhões (2017)
  • NiceHash: US$ 63 milhões (2017)
  • Bitfinex: US$ 65 milhões (2016)
  • DAO: US$ 50 milhões (2016)
  • Mt Gox: US$ 480 milhões (2014)

O ataque ao Mt Gox, foi o maior roubo em Bitcoins ocorrido no mundo até o momento, levou à queda definitiva da plataforma. A organização DAO foi retirada da lista de várias Exchanges importantes após o choque de 2016. A Tether, que está presente em várias controvérsias, recentemente dividiu seu público com a “demora” que levou para examinar o balanço da empresa.

A Bitfinex parece ter conseguido recuperar-se da sua violação de segurança. No momento vem lutando para manter as operações funcionando sem problemas em relação à maior demanda de comércio de Criptomoedas.

Neste contexto, os reguladores estão começando a agir com maior urgência para identificar riscos e formular uma resposta efetiva à ameaça. O único problema é que, sem precedentes históricos, ninguém sabe exatamente como avançar neste território sombrio.

O Japão, tornou-se um dos primeiros países a legalizar completamente as criptomoedas. Com a Agência de Serviços Financeiros de Tóquio (FSA), introduzindo um sistema de licenciamento para as Exchanges. Curiosamente, Coincheck não estava registrada na FSA quando foi violada. Embora a Exchange tenha anunciado planos para compensar os clientes que foram roubados, seu futuro ainda é incerto. Pois reguladores japoneses impuseram a Coincheck algumas sanções administrativas. Por não terem garantido a segurança dos consumidores e também anunciaram (FSA) que realizaram inspeções na Coincheck em breve.

A Coréia do Sul tornou-se recentemente a mais recente jurisdição para introduzir novos regulamentos, embora os responsáveis políticos não conseguissem adotar medidas extremas como na vizinha China.

O jogo de “gato” e “rato” entre hackers e reguladores é talvez a maior fonte de incerteza que enfrenta o mercado global de Criptomoedas. À medida que os ataques cibernéticos crescem em regularidade e gravidade, os reguladores podem adotar medidas mais extremas para controlar o mercado.

Se deseja compreender melhor sobre o mercado, gráficos, indicadores e como tomar melhores decisões faça o nosso Workshop (Blockchain e Criptomoedas), estamos com várias turmas abertas neste ano de 2018.

 

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Bitcoin sobe, Coinbase cai
Bitcoin

Bitcoin sobe, Coinbase cai

A Coinbase parece ter um problema de capacidade. Os usuários têm apontado há anos que, quando o Bitcoin e outros ativos criptográficos são especialmente voláteis,

Leia Mais »

Deixe um comentário