Polícia alemã investiga transferência de Bitcoin para assassino da Sinagoga

Polícia alemã investiga transferência de bitcoin para assassino da Sinagoga

A polícia alemã está investigando uma transferência de bitcoin feita para o extremista de extrema direita por trás do ataque terrorista de quarta-feira em Halle para determinar se o homem possuía uma rede de apoio mais ampla.

O veículo de mídia alemão Spiegel relata que uma transferência de 0,1 bitcoin – aproximadamente 750 € (660 dólares) – foi feita ao suposto atacante Stephan Balliet antes do ataque. A polícia disse que a transferência veio de uma fonte desconhecida.

Balliet disse aos interrogadores da polícia que ele havia recebido o dinheiro de alguém com quem havia se comunicado na internet, mas que não sabia quem eles eram.

Surgiram perguntas sobre como Balliet, que estava desempregado por um período significativo de tempo antes do ataque, conseguiu financiar o ataque, incluindo a compra de materiais para suas armas caseiras.

Polícia alemã investiga transferência de bitcoin para assassino da Sinagoga
Polícia alemã investiga transferência de bitcoin para assassino da Sinagoga.

Conforme relatado por Spiegel, o homem disse aos investigadores que as armas eram baratas de fabricar, principalmente porque as construía a partir de matérias-primas básicas.

Ele disse à polícia que comprou aço no valor de € 50, caixas de cartuchos por € 25 e um telescópio por € 20 para fabricar as armas, que ele baseou em projetos divulgados on-line pelo ativista britânico pró-armas Philip Luty

“As investigações posteriores tratarão, em particular, da questão de saber se outras pessoas estiveram envolvidas no ato ou em sua preparação ao lado de Stephan Balliet”, disse um porta-voz do Departamento Federal de Polícia Criminal.

Balliet, 27 anos, estava ativo em salas de bate-papo da extrema direita, com a polícia suspeitando que ele estivesse radicalizado online.

Balliet enviou um manifesto descrevendo seus motivos, detalhes de suas armas e indicações sobre a natureza de seus planos na preparação para o ataque.

Traduzido e adaptado de: telegraph.co.uk

Deixe um comentário