Primeiro ETF 100% ethereum da América Latina está disponível na B3

ETF

O QETH11, ETF 100% ethereum lançado pela QR Asset Management, gestora de recursos da holding QR Capital, já está disponível ao público após ter sido listado na Bolsa de Valores de São Paulo (B3) durante a cerimônia de ‘Bell Ringing’, que aconteceu nesta quarta-feira (04/08). O ETF é o primeiro da América Latina com 100% de exposição ao ether, token da rede ethereum – que é comumente chamado pelo mesmo nome – e seu lançamento marca um momento histórico no mercado brasileiro, no qual o segundo maior criptoativo do mundo se torna acessível por meio do mercado regulado. O ETF fez listagem direta na bolsa e terá taxa de administração de 0,75% ao ano e investimento inicial na faixa de R$ 10, dependendo da variação do mercado. Mais informações no site e no twitter.

Com a novidade, o Brasil sai na frente dos EUA novamente, juntando-se ao Canadá na corrida dos ETFs de criptoativos. O QBTC11 e o QETH11 são os primeiros de seu gênero na América Latina. Na corrida dos países do G20, apenas os canadenses saíram na frente.

O CEO da QR Capital, Fernando Carvalho, aponta a importância da chegada do ETF de ethereum à B3 e reforça a estratégia de ETFs monoativo da empresa:

“Com ETFs dos dois principais ativos digitais do mercado na B3, o investidor ganha autonomia para elaborar sua própria estratégia, o que se alinha com o objetivo da QR Capital de oferecer opções robustas para que o investidor possa entrar no mercado cripto de forma segura, simplificada e com total autonomia para montar sua própria carteira. O ether é um ativo já consolidado e que, como o bitcoin, tem um track record mais longo, bons casos de uso como as finanças descentralizadas (DeFI), tornando-se um excelente ativo para reforçar a diversificação de carteiras de investimentos. Somados, o bitcoin e o ether possuem atualmente mais de US$ 1 trilhão de valor de mercado, representando cerca de dois terços do mercado total de criptoativos.”

SAIBA MAIS SOBRE ETF’S DE CRIPTOATIVOS

O ETF (Exchange Traded Fund) é um fundo de investimento que pode ser negociado como uma ação no pregão da Bolsa, eliminando a barreira de conhecimento técnico que desanimava alguns investidores a terem exposição aos criptoativos. Por meio do QETH11, o investidor comum pode se expor ao ethereum comprando uma cota de um fundo regulado pela CVM, através do home broker de qualquer corretora. Não é mais necessário cadastro em exchanges, criação de chaves privadas ou preocupação com custódia segura, uma vez que o fundo conta com custódia de nível institucional em deep cold storage, provida pela Gemini – empresa especializada em custódia de criptoativos fundada pelos gêmeos Winklevoss. O serviço é pouco acessível ao investidor comum.

O QETH11 seguirá o preço do CME CF Ether Reference Rate, um dos mais amplos e seguros do mercado, usado também pela Chicago Mercantile Exchange Group, maior bolsa de derivativos do mundo.

POR QUE ETHEREUM?

O ether, token utilitário da rede ethereum – muitas vezes chamado pelo mesmo nome da rede – é o segundo mais valioso do mercado de criptoativos e teve uma valorização intensa ao longo de 2021, atingindo o valor máximo histórico de US$ 4 mil em maio.

O ativo digital é usado como base para o funcionamento de diversas aplicações e outros protocolos e tem despontado por conta da intensificação das atividades em torno de finanças descentralizadas (DeFi) e stablecoins. O aumento do uso e desenvolvimento dessas aplicações na rede ethereum gera cada vez mais demanda pelo token, valorizando e fortalecendo o ativo. Além disso, por serem uma inovação no mercado, moedas digitais têm baixa correlação com outras classes de ativos, o que auxilia na diversificação da carteira de investimentos.

QR CAPITAL CONSOLIDA A PONTE ENTRE OS MERCADOS TRADICIONAL E DE CRIPTOATIVOS

A holding QR Capital, desde sua fundação, em 2018, trabalha para a profissionalização, regulação e institucionalização dos mercados de blockchain e de criptoativos. Com essa missão, a fintech cria, desenvolve e investe em iniciativas que constroem o setor no Brasil. A holding tem cinco empresas diferentes no portfólio – a principal é a QR Asset Management, maior gestora 100% criptoativos da América Latina, destacando-se pelo pioneirismo e inovação. A gestora é responsável pelo primeiro fundo 100% criptoativos para investidores qualificados do Brasil, pelo primeiro fundo 100% Bitcoin do país, pelo primeiro fundo 100% DeFi, o primeiro ETF 100% bitcoin da América Latina e agora o primeiro ETF 100% ethereum da América Latina.

Sob o guarda-chuva de marcas da QR Capital, há uma legaltech de ativos judiciais tokenizados em blockchain, a BBPR. Além disso, a holding é investidora da primeira fintech de crédito com garantia em Bitcoin do Brasil, a Rispar, e da segunda maior corretora de ativos digitais da América Latina, a Foxbit. A QR Capital é responsável ainda pelo BlockTrends, um dos mais respeitados portais de insights e tendências da indústria.

Veja mais em: Criptomoedas | Investimentos | Informações

Compartilhe este post

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *