Início»Criptomoedas»Bitcoin»Programador brasileiro constrói máquina de venda da Coca-Cola que aceita Bitcoin

Programador brasileiro constrói máquina de venda da Coca-Cola que aceita Bitcoin

1
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Um programador de computadores do Brasil construiu uma máquina de venda automática da Coca-Cola que aceita Bitcoin pela Rede Lightning (LN).

Ricardo Reis descreveu sua façanha em um post do Medium em 2 de outubro, no qual ele também mencionou os acessórios que foram empregados para criar o portal Coke com bitcoin. Além das técnicas de programação aplicadas e do hardware da máquina de venda automática, que poderiam receber instruções da interface do usuário, Reis também usou a Rede Lightning para permitir transações de bitcoin mais rápidas e mais baratas.

Coca-Cola que aceita Bitcoin
Máquina de venda automática da Coca-Cola que aceita Bitcoin

Ao contrário de uma transação de bitcoin normal, que é registrada e verificada em um blockchain público, o LN adiciona uma camada secundária para criar um canal de pagamento que não exige que as transações sejam confirmadas pelo blockchain principal até que os usuários fechem o canal. Assim, os usuários podem fazer uma série de transações sem precisar da confirmação dos mineradores. Uma vez que eles fecham o canal de pagamento na rede Lightning, sua saída cumulativa é registrada e verificada no principal ledcoin bitcoin.

Os desenvolvedores de criptomoeda Joseph Poon e Thaddeus Dryja haviam apresentado o Lightning Network como uma solução para as transações lentas da cadeia do bitcoin, que supostamente dificultavam seu crescimento entre os comerciantes. Os esforços de Reis simplesmente ilustraram o processo com um exemplo do mundo real tão simples quanto uma máquina de venda automática da Coca-Cola.

Como funciona a máquina de venda automática da Coca-Cola?

Tecnicamente falando, Reis faz uma ponte comunicativa entre as ferramentas de hardware e software da máquina de Coca-Cola. Do lado do hardware, há um Raspberry Pi 3 Modelo B, um Display 7 Touch Screen Raspberry Pi, uma bomba de água RS 385 e uma ponte H L298N. No lado de software e soluções web, Reis utiliza Linux Raspbian em Raspberry Pi, Apache Server + PHP em Raspberry Pi, Wiring Pi (interface GPIO), BTCPAY como solução de checkout, PUSHER como uma solução de socket web e HTML, PHP, Javascript e jQuery como linguagens de programação aplicadas.

Um front end mais simples compensa um backend complexo. A máquina de vending da Coca-Cola apresenta uma interface simples, com um código QR de carteira de bitcoin do receptor. As pessoas que querem comprar uma bebida devem digitalizar o QR por meio de seus aplicativos de carteira de bitcoin, digitar o valor e enviá-lo. A máquina envia a confirmação do pagamento ao receber os fundos, o que não deve demorar mais de um minuto, e a Coca-Cola começa a derramar o copo embaixo do dispositivo.“No BTCPAY eu crio a fatura (botão de pagamento), por isso gera um código QR da Rede Lightning para pagamento”, escreveu Reis. “Eu também configurei uma URL de retorno (notification.php), que é o destino que o BTCPAY informará quando um pedido de compra tiver alguma alteração, como o recibo de pagamento.”

Traduzido e adaptado de : CCN.com

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

ShapeShift nega acusações sobre lavagem de dinheiro

Próximo artigo

Ripple quer XRP como a criptomoeda oficial das Olimpíadas de 2020 em Tóquio

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.