Rastreio de pegada de carbono em tempo real

Parceria entre Iota Foundation e Dell: rastreio de pegada de carbono em tempo real

A Iota Foundation, uma provedora de ecossistema de tecnologia de contabilidade distribuída sem fins lucrativos, fez parceria com a gigante de tecnologia, Dell Technologies, para desenvolver uma solução orientada por dados para o rastreamento em tempo real das pegadas de carbono.

A equipe de soluções de ponta da Dell anunciou a integração da Iota, empresa de tecnologia focada em mudanças climáticas, ClimateCHECK e BioE para desenvolver uma solução em cima das iniciativas internas do Data Confidence Fabric (DCF) e do Project Alvarium da Dell.

Iota tem participado ativamente do Projeto Alvarium, que a Dell conceituou pela primeira vez em 2019 para utilizar dados verificados do DCF, ou tecido de confiança, em sistemas heterogêneos. Mathew Yarger, chefe de sustentabilidade da Fundação Iota, declarou:

“A transparência e a confiança nos dados são fundamentais para abordar as questões globais das mudanças climáticas e a transição para a ação climática.”

Compartilhando detalhes sobre a parceria, Yarger explicou que as quatro empresas desenvolveram uma ferramenta digital integrada de medição, relatório e verificação (MRV).

Em conjunto com o Project Alvarium, o MRV digital pode coletar dados de sensores e entradas manuais e processá-los por meio de servidores Dell PowerEdge para fornecer insights quase em tempo real sobre as pegadas de carbono das instalações de energia e compostagem sustentáveis ​​da BioE. Yarger acrescentou:

“Agora podemos rastrear e verificar dados sobre as mudanças climáticas e como estamos tentando ativamente abordá-las em um nível que nunca foi alcançado antes.”

Enquanto isso, a KenGen, uma empresa de energia com sede no Quênia, convidou recentemente os mineradores de Bitcoin (BTC) para executar suas operações usando sua capacidade de energia renovável.

A KenGen gera 86% de sua energia por meio de fontes geotérmicas renováveis. Relatórios locais sugerem que a empresa planeja alugar espaço de sua instalação de Olkaria, situada em um local vulcânico. O diretor interino de desenvolvimento geotérmico, Peketsa Mwangi, confirmou a intenção da empresa de hospedar mineradores de Bitcoin no Quênia:

“Vamos tê-los aqui porque temos espaço e a energia está próxima, o que ajuda na estabilidade.”

Veja mais em: Notícias

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.