Brasil: Reguladores Financeiros Anunciam Sistema Blockchain de Compartilhamento de Informações

O Banco Central do Brasil e outros reguladores financeiros começarão a usar uma plataforma blockchain para compartilhar informações sobre a autorização de instituições financeiras.

O Banco Central do Brasil (BCB) anunciou planos para uma plataforma blockchain destinada a simplificar a autorização de instituições financeiras, facilitando a distribuição eficiente de informações. O projeto, chamado Plataforma de Integração de Informações para Reguladores (Pier), é uma parceria entre o BCB e outros reguladores financeiros brasileiros.

De acordo com o anúncio do BCB:

“O Pier possibilita a troca de dados entre o BCB e outros reguladores, como a Superintendência de Seguros Privados (Susep), a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e a Autoridade Nacional de Previdência Complementar (Previc).”
O compartilhamento de informações entre essas organizações atualmente é tratado de maneira bastante baixa tecnologia. Aristides Cavalcante, vice-chefe de TI do BCB, disse: “Funcionários de uma das instituições entram em contato com os outros por meio de cartas ou e-mails. Mesmo as poucas consultas automatizadas por software ainda exigem algum grau de intervenção humana”.

Ele também disse que a natureza descentralizada da blockchain do Pier a torna uma ferramenta ideal para o tipo de compartilhamento de informações que as agências reguladoras exigem:“Os modelos tradicionais de negócios de troca de informações entre várias entidades requerem uma entidade centralizadora, que acaba exercendo certo grau de superioridade hierárquica operacional sobre os demais, o que não necessariamente reflete a realidade institucional”.
O lançamento do Pier faz parte do que parece ser um esforço contínuo do BCB para fazer uso da tecnologia blockchain. No outono passado, o BCB revelou que estava testando várias plataformas de liquidação distribuída, incluindo uma apoiada pela Ethereum, e divulgou um relatório de acompanhamento.

No entanto, o presidente do BCB, Ilan Goldfajn, não está combinando a blockchain com a criptomoeda. Logo após o lançamento do relatório, ele falou contra o bitcoin, declarando: “O banco central não está interessado em bolhas ou pagamentos ilícitos”.

Compartilhe este post

Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.