Samsung e outras grandes empresas juntam-se para construir uma nova rede blockchain

Samsung e outras grandes empresas juntam-se para construir uma nova rede blockchain

A Samsung Electronics, a gigante global de tecnologia, juntamente com seis outras grandes empresas sul-coreanas formou um consórcio para construir uma rede blockchain que permite serviços de autenticação.

As empresas de telecomunicações KT, LG U + e SK Telecom, juntamente com as empresas de serviços financeiros KEB Hana Bank e Woori Bank e a fintech Koscom se uniram à Samsung para desenvolver um livro-caixa para permitir a “soberania autônoma” – um serviço de identidade que removerá envolvimento de intermediários, informou o Korean Times na segunda-feira.

Verificação de dados pessoais

O sistema móvel do consórcio permite que os usuários mantenham registros seguros de dados pessoais, incluindo detalhes da conta bancária e certificados para uso sempre que necessário.

Em um comunicado, o grupo de empresas disse:

O projeto criará o efeito de sinergia mais forte possível, pois os participantes são os principais líderes em seus respectivos campos. A cooperação entre as tecnologias de informação e comunicação (TIC), telecomunicações e serviços financeiros ajudará as pessoas a experimentar serviços novos e avançados.

O primeiro a ser digitalizado será a emissão e distribuição de certificados de graduação universitária, permitindo que candidatos a emprego apresentem facilmente a documentação autenticada em seus smartphones. O consórcio disse que também usará a rede para revisar os pedidos de emprego quando a SK Telecom, a KT e a LG U + estiverem contratando.

O grupo acrescentou que se expandirá para trazer outras empresas para a rede em 2020 e implantar o sistema em áreas como registros médicos, serviços de seguro e dados de associação.

Samsung e outras grandes empresas juntam-se para construir uma nova rede blockchain
Samsung e outras grandes empresas juntam-se para construir uma nova rede blockchain.

Crescimento nas Uniões Colaborativas

A colaboração Blockchain está crescendo em popularidade, pois o desenvolvimento da rede pode ser muito caro, desde a criação de uma equipe de especialistas até o teste e a implantação. Compartilhar recursos como um consórcio, portanto, tornou-se uma solução popular para mitigar alguns desses custos.

Entre as maiores, a R3, formada em 2015 por várias das maiores instituições financeiras do mundo, incluindo o Barclays, Credit Suisse, Goldman Sachs e JPMorgan Chase. O Hyperledger, também formado em 2015, agora inclui algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo, incluindo Cisco, IBM e Intel.

Os consórcios são críticos para que a tecnologia blockchain seja adaptada para projetos empresariais, diz a firma de auditoria Deloitte, e são formados como consequência da própria tecnologia. A Deloitte acrescenta:

“Os consórcios permitem que as empresas aproveitem os efeitos de rede blockchain desde o primeiro dia, fornecendo um veículo para criar uma estrutura de governança em torno dessa colaboração, geralmente entre os jogadores que competem entre si”.

Traduzido e adaptado de: cryptoglobe.com

Deixe um comentário