Início»Criptomoedas»Segurança: Como ter cautela em meio a tantas ICOs fraudulentas

Segurança: Como ter cautela em meio a tantas ICOs fraudulentas

0
Compartilhamentos
Pinterest Google+

Todos nós lemos as manchetes que falaram sobre roubos de financiamento de ICOs. Muitos portais rotularam as ofertas de moedas como um veículo para delitos criminosos e alertam para os riscos. Mas à medida que as criptomoedas crescem em valor, está ficando claro que elas não vão desaparecer tão cedo. Então, como as criptomoedas e seus usuários podem se proteger de hackers e criminosos?

Anúncio

Ataques de hackers são um pouco confusos para o público em geral. Por um lado, as pessoas estão acostumadas a ouvir sobre a segurança do Bitcoin. Sobre como ele não pode ser falsificado como o dinheiro normal, tornando-o muito mais seguro. Por outro lado, de repente parece que o dinheiro digital é profundamente inseguro. Se a tecnologia blockchain de fato é tão segura quanto dizem, por que ela está sujeita a frequentes ataques de hackers?

Embora seja impossível falsificar bitcoins, eles podem ser roubados, e a recuperação de moedas roubadas talvez nunca seja possível. Paul Brody, líder de inovação global em blockchain da EY, acrescenta: “Como os contratos digitais em blockchains são inquebráveis e irreversíveis, outro truque inteligente é levar as pessoas a enviar seu dinheiro ou pagamentos para o endereço errado e depois se recusar a devolver o dinheiro.

Enquanto algo tiver valor, será sempre um alvo natural para criminosos. E embora a tecnologia blockchain seja inerentemente segura, o software secundário criado para atender seus usuários, como carteiras, serviços de custódia e trocas, pode ser não seguro.

Assim como a tecnologia evolui, o mesmo acontece com a engenhosidade dos hackers, e eles vêm com um monte de táticas de usar contas falsas e atrair vítimas sob o disfarce de comprar criptomoedas reais. As técnicas tradicionais também são lançadas na mistura, como ataques de phishing usando sites e e-mails falsos para extrair informações confidenciais e hackear as carteiras on-line.

Leia Também:  Kaspersky: Criminosos escondem mineradores em aplicativos

De acordo com um relatório da SecurityScorecard, uma empresa de classificação de segurança com sede em Nova York, um novo truque está começando a surgir. A arma mais recente de escolha é o ataque Man-in-the-Browser (MitB) que está sendo usado para roubar criptomoedas. O relatório descobriu que o Web Injects (uma espécie de ataque MitB) já foi usado para atacar grandes sites, incluindo blockchain.info e Coinbase.com.

O que fazer?

É difícil ficar um passo à frente dos hackers, mas há algumas coisas que você pode fazer para permanecer vigilante.

Primeiro de tudo, verifique o código-fonte do site. Se ele contiver um código ofuscado, é possível que você esteja infectado e não faça login.

Verifique se a tecla Enter está desativada nas teclas de formulário de login. Essa é uma maneira rápida de verificar se há hackers, já que eles frequentemente desabilitam essa opção.

Verifique se a página de configurações está acessível, especialmente se você estiver usando o Coinbase. Se você não conseguir acessar a página de configurações, existe a possibilidade de estar infectado.

Sempre ative a autenticação multifator para todas as transações. Pode parecer uma complicação extra, mas é melhor do que uma carteira vazia.

Se você usa Blockchain e recebe uma mensagem de “serviço indisponível” assim que efetuar login, pode ter sido comprometido.

Criptomoeda ainda está em sua infância, e há muitas áreas do ecossistema que precisam de maior desenvolvimento. Até lá, seja sensato com sua atividade online. Você não deixaria sua carteira em qualquer lugar, por isso não deixe sua carteira virtual sozinha e em risco.

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

Fujitsu abre um centro europeu de inovação de blockchain

Próximo artigo

Ex-funcionário do Google usa blockchain para criar startup de US$ 500 milhões

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.