Sistema blockchain para comércio de energia P2P

Sistema blockchain para comércio de energia P2P

A Mitsubishi Electric se associou a pesquisadores da prestigiosa universidade japonesa Tokyo Tech, para projetar em parceria um sistema de comércio baseado em blockchain que pode oferecer suporte ao comércio de energia peer-to-peer (P2P) mais flexível.

Anunciado em 18 de janeiro, o novo sistema tem como objetivo apoiar o uso eficiente do excedente de eletricidade gerado a partir de fontes renováveis ​​de energia. Em particular, espera-se que o sistema de comercialização possa garantir que, em um determinado momento, haverá a quantidade máxima de eletricidade excedente disponível no mercado para os consumidores.

As configurações de comércio de energia ponto a ponto permitem que os consumidores e prossumidores se envolvam na negociação direta como compradores e vendedores. Para tornar seu novo sistema menos dependente de cálculos de alto volume com uso intensivo de hardware, a Mitsubishi Electric e a Tokyo Tech personalizaram seu sistema de blockchain para otimizar as correspondências e tornar mais eficiente a compensação de pedidos de compra e venda.

De acordo com o comunicado, um algoritmo de otimização distribuída, que difere da maioria das tecnologias de blockchain, permite que os computadores dos clientes compartilhem suas metas e dados comerciais e, então, combinem de maneira ideal as ordens de compra e venda usando cálculos mínimos. Além de exigir menos cálculos, o que a Mitsubishi e a Tokyo Tech chamam de “novo método de mineração” pode ser executado em um servidor de micro-computação. As quatro etapas envolvidas no método são as seguintes:

“Na primeira etapa, as informações sobre ordens de compra e venda com um objetivo comercial comum (excedente de mercado, lucro, etc.) são compartilhadas por servidores de computação durante um período de tempo predeterminado. Em segundo lugar, cada servidor procura por ordens de compra e venda correspondentes ao comum objetivo na primeira etapa. Terceiro, cada servidor compartilha seus resultados de pesquisa. Na quarta e última etapa, cada servidor recebe os resultados da pesquisa e gera um novo bloco, selecionando as negociações que melhor atendem ao objetivo compartilhado, que adiciona a cada blockchain.”

Além disso, para garantir que a negociação seja justa, a busca pela solução para cada objetivo compartilhado ocorre de forma descentralizada – ou seja, em paralelo em vários computadores, onde correspondências equivalentes são selecionadas aleatoriamente.

A flexibilidade do sistema garante que compradores e vendedores possam fazer negociações acima ou abaixo dos preços de oferta, se a combinação certa for encontrada. Aqueles que não conseguem fazer uma negociação também podem alterar os termos de sua oferta subsequente com base na avaliação das condições de oferta/lance anteriores.

A Mitsubishi e a Tokyo Tech prevêem que, ao garantir que a quantidade máxima de eletricidade excedente esteja disponível para comercialização no mercado, o custo de bens de consumo sustentáveis, como veículos elétricos, cairá de acordo. Ao propor uma solução ponto a ponto, a responsabilidade não recairá mais sobre as empresas de energia no varejo para responder às flutuações do mercado.

As plataformas de energia digital baseadas em blockchain já estão em operação há algum tempo em outros países. A empresa australiana Power Ledger, por exemplo, oferece soluções de energia transativa com base em blockchain que incluem o comércio de energia ponto a ponto e usinas virtuais, junto com o comércio de créditos de carbono e certificados de energia renovável.

A Mitsubishi e a Tokyo Tech anunciaram que, após avaliações das operações do sistema iniciadas em abril, seu objetivo é comercializar o produto o mais rápido possível.

Veja mais em: Blockchain | Notícias

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *