Telegram cancela sua ICO (oferta inicial de moedas)

Até agora, 2018 tem sido em grande parte um período de incerteza quanto ao estado e futuro das Ofertas Iniciais de Moedas. Com a SEC dos Estados Unidos assumindo um papel cada vez mais ativo na regulamentação das ICOs e uma percepção cada vez mais controversa desse método de financiamento, não está claro que tipo de papel as ICOs servirão tanto a curto quanto a longo prazo.

No início desta semana, o Wall Street Journal informou que o Telegram havia decidido cancelar sua tão esperada ICO. O aplicativo de mensagens criptografadas planeja criar o Telegram Open Network (TON), um ecossistema blockchain massivamente escalável para micropagamentos e armazenamento de arquivos, entre outros serviços, por meio de DApps e contratos inteligentes em várias blockchains conectadas.

Anteriormente, o plano era que uma ICO aberta ocorresse após uma pré-venda privada de dois estágios. No entanto, depois de receber US$ 1,7 bilhão combinado dos dois estágios da pré-venda, uma fonte anônima anunciou que a ICO pública não mais ocorreria. O artigo sugere que esse movimento foi feito em resposta aos regulamentos cada vez mais severos da SEC. Os especuladores sugerem que o Telegram pode ter sido uma das dezenas de destinatários das intimações enviadas pela SEC em março e decidiu fechar a ICO como medida de precaução.No entanto, uma explicação mais provável é simplesmente que os cerca de 200 apoiadores forneceram fundos mais do que suficientes para o Telegram criar sua TON. Com um financiamento total pré-venda de US$ 1,7 bilhão, esses 200 financiadores contribuíram com uma enorme quantia de US$ 8,5 milhões em média. Claro, isso implica que qualquer pessoa sem milhões em capital para investir está simplesmente excluída da oportunidade de contribuir para a TON.

Embora as preocupações com a influência regulatória certamente não sejam insignificantes, a preocupação muito maior gerada pela decisão da Telegram está relacionada aos fundamentos do modelo da ICO. Nos investimentos tradicionais, apenas 5% da população, aqueles aprovados como investidores credenciados, têm o privilégio de participar de investimentos em startup, entre outras atividades financeiras. O status de investidor credenciado nos EUA é inteiramente baseado em riqueza e renda. Os investidores credenciados são indivíduos com patrimônio líquido superior a US$ 1 milhão, ou aqueles que ganham uma renda de mais de US$ 200.000 por ano. Os outros 95% da população são simplesmente considerados não qualificados para participar de um comportamento de risco “altíssimo”.

A Oferta Inicial de Moedas representa um meio justo e capacitador de investir, já que qualquer pessoa, em todo o mundo, mantém o direito de investir tanto ou tão pouco quanto desejarem nos projetos que apoiam. Isso conecta os 95% aos 5% que conseguiram acumular uma quantidade crescente de capital especificamente devido ao tamanho do capital existente.

Como resultado das decisões da Telegram, o GRAM, o combustível por trás do ecossistema da TON, será mantido por apenas 200 pessoas, além da equipe do Telegram. Em comparação com outras criptomoedas e ICOs, esta é uma distribuição extremamente centralizada. Isso não só é um precedente assustador, mas significa que o aplicativo de mensagens mais popular entre a comunidade global de criptomoeda agora enfrenta a descentralização, um valor essencial da tecnologia blockchain.

Como a pré-venda privada da Telegram foi tão bem-sucedida, uma preocupação maior pode ser se as futuras iniciativas de criptomoedas seguem ou não soluções semelhantes e centralizadas. A natureza descentralizada da criptomoeda só pode ser mantida se as abordagens centralizadas não forem recompensadas de forma semelhante às suas contrapartes descentralizadas.

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário