Veja mais detalhes sobre o caso GenBit

caso GenBit

O caso Genbit é mais um para tirar a confiança dos investidores brasileiros no Bitcoin. A empresa assegurava renda de 15% ao mês sobre todo o dinheiro investido. No entanto, todas as operações estão suspensas, e o dinheiro está preso.

Histórias de pessoas que investiram nessa empresa não faltam. Foram cerca de 40 mil pessoas envolvidas. O pior era que, nos meses iniciais, tudo estava ocorrendo conforme prometido. Isso permitiu que mais pessoas entrassem de cabeça no negócio, agravando ainda mais o caso GenBit.

De acordo com a empresa, não é culpa dela que seus investidores não consigam sacar o dinheiro. Dessa forma, culpa os bancos por não permitirem grandes movimentações, além de problemas em sua plataforma.

Porém, para solucionar este mal-entendido, a GenBit resolveu que irá pagar usando sua própria criptomoeda. A Treep Token, criptomoeda oficial da empresa, não possui liquidez nem valor algum. Como esperado, seus investidores estão inconformados com esta informação.

Como funcionava o investimento no caso GenBit

A empresa atuava tanto como uma plataforma para negociar criptomoedas quanto para venda de pacotes de investimentos, com rendimentos de 15% fixos mensais. Foi dito que o dinheiro para o pagamento seria obtido por meio de arbitragem de criptoativos. Isso significa comprar e vender moedas digitais visando lucro.

Os pacotes variavam bastante de preço, indo de US$ 100 até US$ 75 mil. Além disso, quando adquirido um dos pacotes, um contrato de 36 meses era acordado. Um investimento de R$ 26 mil, por exemplo, renderia quase R$ 4 mil por mês, nos próximos 3 anos.

Porém, segundo a empresa, ela não oferecia investimentos coletivos desde o alerta efetuado pela CVM. Em contrapartida, a CVM divulgou que a GenBit ainda estava agindo sem autorização. A informação veio por meio de um parecer feito pela CVM em novembro.

Investigada pela MP, CVM e Polícia Civil

No início de 2019, a CVM abriu uma investigação no caso GenBit. Já em março, proibiu a atuação do grupo sobre realizar oferta pública de investimentos. Quando isso foi feito, porém, os altos rendimentos eram prometidos por outra empresa pertencente à holding, chamada Zero10 Club.

Além disso, a GenBit está envolvida em um grande inquérito no Ministério Público Federal do Estado de São Paulo. Este inquérito foi aberto em 2017, e sua principal motivação era investigar empresas suspeitas de pirâmide financeira. Até o momento, nenhum detalhe a mais foi revelado pelo órgão.

Temos envolvida no caso GenBit, ainda, a Polícia Civil de Campinas. Foi constatado que a Polícia está investigando essa empresa desde julho de 2019.

A GenBit, quando questionada sobre a situação, afirmou que está tratando todos os problemas com tranquilidade. Além disso, de acordo com a empresa, é comum novidades chamarem atenção dessa forma. Outro ponto revelado por ela é que está do lado dos órgãos e instituições do país, e pretende colaborar com tudo o que for possível.

Segundo especialistas, alta rentabilidade é uma ótima forma de chamar atenção de investidores. Dessa forma, é muito importante buscar mais informações acerca do trabalho que determinadas empresas realizam, pois as consequências podem ser grandes para o investidor.

Fonte: UOL

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário