Google Trends revela interesse pelo XRP mais alto

Google Trends revela interesse pelo XRP mais alto

Um mapa interativo analítico sobre o interesse em criptomoedas em todo o mundo, compilado pela equipe de pesquisa do Blockchain Center , mostra que o interesse pelo XRP está mais concentrado na Coréia do Sul e no Japão do que em qualquer outro país.

O mapa visualiza o interesse de pesquisa por diferentes moedas por país com dados provenientes do Google Trends, uma plataforma que normaliza os dados de pesquisa para facilitar comparações entre termos.

O mapa listou 5 países onde o interesse por XRP é dominado e colocou a Coréia do Sul e o Japão na primeira e na segunda posições. Outros países, na ordem de seu interesse pelo XRP, incluem: Irlanda, Eslovênia e Austrália.

No Japão, o XRP possui uma participação percentual de 32%, enquanto o Ethereum , segundo colocado, registrou 26%. A Coréia do Sul exibiu uma classificação de interesse semelhante, já que o XRP começa 39% e a Ethereum obteve apenas 34% de participação no país.

O mapa também mostrou o domínio das altcoins em países de todo o mundo. O país da América do Sul, Venezuela, liderou a lista com 75%, provavelmente devido à crise econômica no país.

A Ucrânia conquistou 66%, Rússia, Sérvia, Coréia do Sul e Japão apresentaram 66,6%, 67,9%, 68% e 68,4% de domínio, respectivamente. Outros países que figuraram nas dez principais listas de países onde as altcoins dominam o interesse incluem Taiwan (74,2%) e Paquistão (74,3%).

Google Trends revela interesse pelo XRP mais alto.

Quênia abriga a maior porcentagem de Bitcoin Maximalistas

De acordo com a análise do Blockchain Center, o Quênia tem a maior porcentagem de maximalistas de Bitcoin do mundo, com 94,7% das pesquisas relacionadas à criptomoeda do Quênia com foco no Bitcoin. Atualmente, o Quênia está passando por uma revolução digital com startups de criptomoedas em expansão, como o M-Pesa, um sistema de pagamento móvel para pessoas que não têm contas bancárias no Quênia.

Segundo o ranking, o Quênia é seguido de perto pelo Brasil, Chile e Equador, com 92,6%, 89,8% e 89,4%, respectivamente. Outros países africanos que fizeram parte da lista dos principais maximalistas do Bitcoin incluem a Nigéria, apresentando 89,4% e a África do Sul com 89%. Provavelmente, os países da África e da América do Sul seriam instrumentais na adoção em massa do Bitcoin.

Traduzido e adaptado de: newslogical.com

Compartilhe este post

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Deixe um comentário