Início»Informação»África do Sul pode começar a monitorar as Exchanges de Criptomoedas

África do Sul pode começar a monitorar as Exchanges de Criptomoedas

21
Compartilhamentos
Pinterest Google+

O SARB (Banco de Reserva da África do Sul) fez um comentário sobre o setor de criptomoedas na África do Sul. Uma proposta foi feita pelo banco para analisar os regulamentos e leis do país direcionados a esse novo tipo de ativo. A consulta foi encerrada não muito tempo atrás, no dia 15 de fevereiro.

O SARB reconheceu a importância do comércio de BTC na África e enfatizou a questão dizendo que ela estava conectada apenas às regulamentações limitadas dos serviços de criptomoedas no SA.

De acordo com o comunicado, as plataformas de negociação envolvidas com criptomoedas terão que cumprir as disposições do FICA, bem como responsáveis ​​por monitorar quaisquer transações suspeitas que possam estar relacionadas ao financiamento do terrorismo. No entanto, a discussão apreendeu sobre o tema do licenciamento desses serviços de ativos digitais, como bancos e outras empresas.

Mas há algumas questões sérias relacionadas a esse final inesperado. As instituições poderão fornecer serviços se não tiverem uma licença? Como o SARB lidará com algumas entidades não licenciadas que operam no país?

Para responder a todas essas perguntas, o SARB propôs várias etapas para as empresas que desejam oferecer serviços de criptomoeda no país:

Leia Também:  Polícia da África do Sul prende dois sequestradores que pediram resgate em Bitcoin
África do Sul pode começar a monitorar as Exchanges de Criptomoedas.

Registre-se com o SARB. Os detalhes sobre o processo de registro serão publicados no primeiro trimestre de 2019, por isso devem chegar em cerca de um mês.
Uma revisão dos regulamentos existentes, o que significa que, se houver alterações necessárias, a revisão as definirá.
Uma revisão de ações já implementadas, a fim de determinar sua eficácia.
Algumas empresas de criptomoedas que oferecem serviços na África do Sul já responderam a esses anúncios, elogiando as propostas do SARB. O mais notável deles é o VALR, que é uma exchange de criptomoedas que foi lançada em dezembro.

Seu fundador, Farzam Ehsani, também destacou que a VALR já estava em conformidade com as regulamentações existentes no país e não vê motivos para se opor à proposta do SARB. Eles continuarão cumprindo as regras.

No entanto, VALR pode ter outras intenções. Acredita-se que este novo marco regulatório irá expor algumas empresas de ativos digitais a violar as regras, como a proteção ao cliente e KYC. No geral, pode ser uma oportunidade perfeita para a VALR se livrar de alguns concorrentes.

Traduzido e adaptado de : zerocrypted.com

Siga-nos nas redes sociais
Canal no Telegram Siga-nos no Facebook Acompanhe nosso Twitter Siga-nos no Instaram
Artigo anterior

30 vítimas de Scam perderam cerca de US$ 1,34 milhões

Próximo artigo

FBI quer ajuda de vítimas para investigar a Bitconnect por fraude de US$ 2,5 bilhões em Criptomoedas

Nenhum Comentário

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.