Alibaba Group tem pedido negado e AlibabaCoin continua com seu nome

Na segunda-feira, um juiz norte-americano rejeitou a proposta do Alibaba Group Holdings Ltd de uma liminar para impedir que a firma de criptomoeda de Dubai, Alibabacoin Foundation, usasse o nome Alibaba.

O juiz distrital dos EUA Paul Oetken, em Manhattan, disse que o Alibaba não demonstrou ter jurisdição, tendo deixado de estabelecer uma “probabilidade razoável” de que os sites interativos do Alibabacoin usassem negócios com clientes em Nova York.O juiz disse que não importa que o Alibabacoin possa eventualmente listar sua criptomoeda nas bolsas dos Estados Unidos ou que uma empresa de Nova York tenha hospedado um de seus sites.

Ele também disse que qualquer dano que o Alibaba possa ter sofrido com seus negócios, boa vontade e reputação de suposta violação de marca registrada provavelmente ocorreu na China, onde o varejista de e-commerce está sedeado.

A empresa chinesa alegou que a Alibabacoin prejudicou seus negócios nos Estados Unidos, causando confusão real entre os clientes de lá, em violação das leis federais e estaduais.

Oetken dissolveu uma ordem de restrição temporária emitida em 2 de abril por outro juiz contra o Alibabacoin.

Ele também disse que o Alibaba merecia outra chance de mostrar porque o caso pertence a Manhattan.

Alibabacoin, que também é conhecido como ABBC Foundation, argumentou que não estava tentando pegar o nome Alibaba.

Ele também disse que a proibição da China em ofertas iniciais de moedas em setembro eliminou uma fonte importante de confusão entre os consumidores sobre a falta de vínculos com o Alibaba.

Deixe um comentário